O aparelho é uma invenção caseira e atende às necessidades da vovó de maneira mais eficiente do que o aplicativo de celular concorrente do WhatsApp

Aconteceu na Espanha. Presos em casa sob as imposições do confinamento, o infame lockdown, uma doce vovó castelhana de quase um século de vida viu-se em apuros. Por motivos de segurança e preocupados com o bem-estar da matriarca, seus filhos e netos têm a constante necessidade de monitorá-la. No entanto, na maior parte do tempo os seus familiares não estão presentes, eles têm seus afazeres com o trabalho em outras regiões do Reino da Espanha. É evidente que, pensando em facilitar o contato com a vovó, sua família imediatamente recorreu aos aplicativos de celular. Mas a nonagenária espanhola não sabe usar essas “basuras”.

A solução para o problema foi apresentada pelo seu atencioso neto, o engenheiro de software Manuel Lucio Dallo. Porque sua Yaya — forma carinhosa de dizer “vovó” em castelhano — não se dava bem com o Telegram, seu neto criou o Yayagram. O projeto do tipo DIY, “Do It Yourself” — “faça você mesmo” –, atendeu às necessidades da velhinha que agora se vê livre dos aborrecimentos causados pela telinha do celular.

“Do It Yourself” — Faça Você Mesmo — é uma forma consciente de encarar a vida com a disposição para atender às próprias necessidades, sem depender do esforço de terceiros.
Valendo-se dos seus conhecimentos sobre programação, Dallo desenvolveu o Yayagram para a sua avó. Fonte: Twitter/reprodução.

O Yayagram assemelha-se às antigas mesas telefônicas, é através de um cabo que o usuário conecta-se aos seus contatos. Através de um microfone embutido, a avó do Manuel pode enviar uma mensagem para qualquer pessoa entre os seus contatos que receberá o áudio diretamente no Telegram. Os seus filhos e netos do outro lado da linha podem enviar mensagens de texto para a vovó. Há uma pequena impressora conectada ao sistema do Yayagram que imprime o conteúdo das mensagens, como os antigos telegramas.

Aqui é possível ver a impressora e o microfone embutidos. Fonte: Twitter/reprodução.

Dallo conta que usou no projeto um Raspberry Pi 4 responsável por executar os códigos em Python e softwares complementares para fazer funcionar o dispositivo. O microfone USB e a impressora ficam conectados à pequena placa de computador componente do Yayagram.

“Devido às restrições, nossos familiares não podem visitá-la. Então, o dispositivo criou uma ponte de comunicação com o restante dos netos que moram em cidades distantes”

Manuel Lucio Dallo, ao The Verge.
Dallo e sua avó. Fonte: Twitter/reprodução.

Com informações do portal TecMundo e do site The Verge.

“Criatividade é a inteligência se divertindo”.

Albert Einstein

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar