23.6 C
São Paulo
domingo, 19 setembro, 2021

Prêmio Nobel e o Papa

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

Sumo Pontífice nomeia Donna Theo Strickland, que fora laureada com o Nobel de Física, como membro da Pontifícia Academia das Ciências

A Igreja sempre esteve ao lado da Ciência, da busca laboriosa pela causa das coisas. Isto é tão verdadeiro que a simples observação, na História, do desenvolvimento dos meios — epistemológicos ou meramente materiais — de investigação basta para reconhecer a presença de algum sacerdote, algum estudioso das coisas do alto e da filosofia natural. Os frutos extraordinários do esforço da Ciência, sobretudo no âmbito tecnológico, observados mais frequentemente a partir do Renascimento, tiveram suas sementes plantadas pelo rigor ascético dos homens que dedicavam suas vidas à causa do conhecimento primeiro.

A Igreja também reconhece o mérito dos homens e mulheres empenhados no trabalho responsável (que no fundo é um ato de amor ao próximo) de, através do engendramento de novas tecnologias, tornar o mundo um lugar melhor, mais confortável. É claro que falamos aqui na esfera meramente material. Recentemente, o Sumo Pontífice, o Papa Francisco, nomeou a cientista Donna Theo Strickland, Prêmio Nobel de Física de 2018, como membro ordinário da Pontifícia Academia das Ciências. A notícia fora anunciada na manhã desta segunda-feira, 2 de agosto, por meio de um boletim da Sala de Imprensa Vaticana.

Strickland tem 62 anos e é professora de Física Óptica no Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo, no Canadá. Ela é formada em Engenharia pela Universidade McMaster em Hamilton (Canadá), e tem Doutorado em Física, com especialização em Óptica, na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos. A cientista é a terceira mulher na História laureada com o Prêmio Nobel de Física, suas antecessoras ilustres foram Marie Curie (Nobel de 1903) e Maria Goeppert-Mayer (Nobel de 1963).

Em 2018, Strickland e o professor Gérard Mourou foram agraciados com o Nobel em reconhecimento pelos seus trabalhos de amplificação a impulsos chirp para laser, que são impulsos ópticos ultracurtos e de alta intensidade sob a forma de laser. Estes feixes de laser têm enorme utilidade para a medicina, pois são aplicados em milhões de cirurgias oftalmológicas corretivas realizadas a cada ano em todo o mundo. Os míopes são os maiores beneficiados. De acordo com o texto da cerimônia de entrega do Nobel, a ela e ao professor Mourou fora reconhecida a descoberta do método “para gerar os impulsos laser mais breves e mais intensos criados pela humanidade“. Isto possibilitou a construção de “instrumentos avançados de precisão que abrem as portas para novas áreas de pesquisa e uma infinidade de aplicações médicas e industriais“.

Com informações do portal Vatican News


“O bom da vida é contemplar a simplicidade das coisas e perceber que o simples é absolutamente magistral”

Santo Alberto Magno, Doctor Universalis

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img