Um dos mais importantes desenlaces da guerra aconteceu nos pântanos e matagais nas proximidades do lago Tuiuti, no território inimigo

Às 11 horas da manhã daquele fatídico 24 de maio de 1866, mais de 50 mil homens enfrentaram-se no campo de batalha. Era a Guerra do Paraguai. O Império do Brasil e as Repúblicas do Uruguai e da Argentina somaram forças contra o ditador paraguaio Solano López. Esta batalha, a primeira de Tuiuti, se estendeu por mais seis horas e fora fator determinante para os rumos da guerra.

O líder das forças paraguaias, confiante da vitória, reuniu o maior contingente de homens possível; seu objetivo era obrigar as forças inimigas da Tríplice Aliança — Império do Brasil, Argentina e Uruguai — a recuarem até o Rio Paraná. O entusiasmo de López, no entanto, não provou ter lastro na realidade. Do outro lado havia um exército maior baseado num terreno favorável à defesa, as técnicas de ataque paraguaias não teriam sucesso ali.

Exército Imperial Brasileiro na batalha de Tuiuti. Fonte: site do Quartel-General do Exército.

Inicialmente, as forças da Tríplice Aliança tiveram dificuldades com a orientação. Não havia um comando definido e, para piorar, os soldados não dispunham de mapas confiáveis do terreno inimigo. O exército paraguaio, tomando a dianteira dos ataques, dominou o campo. Com o objetivo de encurralar o acampamento inimigo, os paraguaios decidiram realizar um ataque em três colunas: uma central e duas laterais. A operação reuniu cerca de 20 mil homens de Solano López.

Soldados entrincheirados durante a batalha de Tuiuti.

Quando a confusão no campo da batalha de Tuiuti parecia ter definido a vitória para o exército inimigo, eis que o General Osório, militar brasileiro célebre pelo sucesso das suas estratégias militares, assume o comando. O confronto terminou com expressiva vitória dos Aliados. Segundo os historiadores, o Paraguai perdeu cerca de 6 mil homens e outros 6 mil foram capturados ou feridos. Entre os Aliados, entretanto, o número de baixas (entre mortos e feridos) não ultrapassou 4 mil.

Depois da batalha de Tuiuti, as tropas dos Exércitos Aliados conquistaram o estabelecimento definitivo no território inimigo e Solano López, apesar de seus esforços, jamais conseguiu reunir uma força semelhante para o combate.

Com informações do portal History UOL e do livro Doratioto, Francisco (2002). Maldita Guerra: Nova História da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras.

“(…) sou, de longa data, liberal monarquista, unionista do Império do Brasil. Não pense que vou para a República, nem para o despotismo; mas direi ao nobre senador, que em matéria de serviço público eu não indago o que são brasileiros na política, porém, sim, se cumprem o seu dever em bem da Pátria”.

Manuel Luís Osório, o Marquês do Herval, ao Barão de Cotegipe, em 15 de abril de 1879.

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar