sexta-feira 19, agosto 2022
11.4 C
São Paulo

DOSE DE FÉ | Josemaria Escrivá

Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

Criador da Opus Dei, São Josemaria Escrivá precisou refugiar-se no Sul da França para não ser morto pelos revolucionários republicanos anticatólicos durante a Guerra Civil Espanhola

Hoje é dia de São Josemaria Escrivá, sacerdote.

Segundo filho de uma família de seis irmãos, José Maria Julián Mariano Escrivá nasceu em Barbastro, na Espanha, em 9 de janeiro de 1902. Sonhava em tornar-se arquiteto, mas aos 13 anos, ao ver um monge carmelita andando descalço na neve, sentiu-se vocacionado à vida religiosa.

Estudou no Seminário de Saragoça e depois na Universidade daquela mesma cidade, e foi ordenado sacerdote em 1925. Em 1927 mudou-se para Madri, e um ano depois trabalhava na fundação da Opus Dei, prelazia pessoal composta por sacerdotes e leigos, com a finalidade de difundir a missão evangelizadora no dia a dia, fazendo chamado à santidade uma vocação de todos.

Em 1936, quando eclode a Guerra Civil na Espanha, os católicos – sobretudo os religiosos – passam a ser perseguidos e executados pelos revolucionários republicanos anticatólicos, Josemaria deixou Madri e refugiou-se em diversos lugares do país, até chegar ao Sul da França atravessando os Pirineus. Durante todo esse tempo de fuga, continuou a exercer clandestinamente seu sacerdócio.

Em 1939, com o fim da Guerra Civil, Padre Josemaria retornou a Madri e passou a expandir seu trabalho pastoral a outras cidades da Espanha. A eclosão da Segunda Guerra Mundial impediu que esse trabalho se estendesse para outros países. Após o fim da Guerra, em 1946, ele fixou-se em Roma, onde passou a buscar o reconhecimento da Opus Dei junto ao Vaticano. Em 1950, o Venerável Pio XII concedeu aprovação definitiva à prelazia.

A partir de Roma, Padre Josemaria passou a fazer muitas viagens para impulsionar o estabelecimento da Opus Dei na Itália e em diversos países mundo afora. A partir de 1970, concentrou seus esforços em visitas a Portugal e Espanha, na Europa, e Brasil, Chile, México, Peru, Argentina, Equador, Venezuela e Guatemala, na América Latina.

São Josemaria Escrivá faleceu em 26 de junho de 1975, em Roma, devido a uma parada cardiorrespiratória. Foi beatificado em 1992 por São João Paulo II, e canonizado pelo mesmo Pontífice 10 anos depois, em 2002. Deixou inúmeras obras de estudos jurídico-teológicos e de aconselhamento espiritual.  Constitui modelo de sacerdote que promove o espírito missionário universal.

São Josemaria Escrivá, rogai por nós!

 

As santas pegadas

 

Vai seguindo um garoto a leiga vida,

quando vê pela neve a andar descalço

um monge carmelita, cujo encalço

lhe faz a consciência arremetida

 

a novos rumos a partir de então.

Já moço, sacerdote é consagrado,

e faz de sua vida o apostolado

para integrar todo fiel cristão

 

à evangelizadora atividade,

e muitos, leigos e religiosos,

encaminha ao carril da santidade.

E quando ruma aos Altos Gloriosos,

 

no filme de sua vida vê as pegadas

daquele carmelita, e se depara

com a Verdade que se lhe escancara:

aquelas beatíficas pisadas,

 

aquele rastro ali na neve inscrito,

a lhe chamar “Me segue, Zé Maria!”,

e que o alçara à sua santa via,

fora deixado pelo próprio Cristo.


Esse conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Abertos

Últimos do Autor