19.4 C
São Paulo
quinta-feira, 28 outubro, 2021

Operação Typhoon | Máquina de Guerra de Hitler rumo a Moscou

Revista Mensal
Jonas Buccinihttp://www.revistaesmeril.com.br
Patriota, Conservador e Entusiasta da História Militar!

No começo de Outubro de 1941, inicia-se a ofensiva-total alemã em direção a Moscou

Em 22 de Junho de 1941 se iniciava a invasão da União Soviética pela Alemanha (Operação Barbarossa), a maior campanha militar de todos os tempos. Uma invasão com um número de homens sem precedentes (4 milhões), e, uma frente de 2.900 quilômetros de extensão. Acerca dessa invasão inicial, há artigo em minha coluna, que você pode acessar clicando aqui.

Tropas alemãs na fronteira com a URSS, 22 de Junho de 1941. Créditos: https://en.wikipedia.org/wiki/Operation_Barbarossa#/media/File:German_troops_crossing_the_Soviet_border.jpg

Contexto

Durante a invasão, as forças armadas alemãs foram divididas em três grupos: Grupo Norte (Heeresgruppe Nord) em direção à cidade de Leningrado, Grupo Centro (Heeresgruppe Mitte) em direção de Moscou e o Grupo Sul (Heeresgruppe Süd) em direção à Ucrânia.

Steam-samfunn :: :: Operation "Barbarossa"
Tropas alemãs em direção ao interior da URSS (1941). Créditos: https://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?l=norwegian&id=1370666935

Na segunda fase da Operação Barbarossa, o alvo passou a ser a cidade soviética de Smolensk, onde grandes combates ocorreram no mês de Julho de 1941, terminando no mês seguinte – Agosto. Conforme artigo já abordado em minha coluna (acesse clicando aqui).

No começo de Setembro, o Grupo Norte cerca Leningrado. Hitler ordena então uma maior prioridade ao flanco sul, então, o Grupo Sul – recebendo auxilio dos blindados do Grupo Centro – captura no final de Setembro a Capital da Ucrânia (Kiev).

Sinais de Problemas Logísticos

A Wehrmacht alemã já começava a dar sinais de problemas logísticos, devido ao tamanho continental da URSS, que impossibilitava a reposição rápida de equipamentos da Alemanha ao Campo de Batalha.

Um semilagarta Sd.Kfz-250 na frente de unidades de tanques alemãs, enquanto se preparavam para um ataque, em 21 de julho de 1941, em algum lugar ao longo da frente de guerra russa, durante a invasão alemã da União Soviética. Créditos: https://www.theatlantic.com/photo/2011/07/world-war-ii-operation-barbarossa/100112/

Além de não terem a capacidade de repor os homens perdidos na frente de batalha com a velocidade desejada, seu complexo industrial-militar não conseguiria compensar as perdas de armas, munições e demais equipamentos por muito tempo.

Por isso, as tropas alemãs foram direcionadas para a Ucrânia (visando seus recursos alimentares e minerais). Mas com isso, a Operação Typhoon (Invasão rumo à Moscou) foi atrasada em um mês, tempo significativo para os soviéticos prepararem suas defesas e diminuir a janela de atuação antes do inverno russo se aproximar. 

Operação Typhoon (Invasão Rumo à Moscou)

Em 02 de Outubro de 1941, Hitler lança a Operação Typhoon, a tentativa alemã de alcançar Moscou.

Hitler, então, dirigiu 75 divisões alemãs, quase dois milhões de homens e três dos quatro grupos panzer para a ofensiva, resultando em diversas vitórias iniciais de cidades que estavam no caminho antes do objetivo principal. Mas apesar do sucesso no campo de batalha, o esforço de guerra alemão na visão mais ampla estava em em grande risco.

Mapa da evolução da invasão até seu limite operacional em 5 de Dezembro de 1941.Créditos: https://en.wikipedia.org/wiki/File:Eastern_Front_1941-06_to_1941-12.png

Retomado o foco em direção à Moscou, os sinais de problemas logísticos eram visíveis na velocidade de seus avanços – que se tornara medíocres quando comparados aos de outrora.

Coluna blindada alemã avança na frente de Moscou, Outubro de 1941. Créditos: https://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Moscow#/media/File:Wojska_niemieckie_na_froncie_moskiewskim_(2-882).jpg

Problemas esses que eram ampliados devido a uma carência de estradas (muitas em situação de lamaçal devido à neve que derretia), ferrovias que eram sabotadas pelos soviéticos ou tinham bitolas diferentes dos trens alemães e a política de ”terra arrasada” implementada pelos soviéticos; destruição de safras de alimentos, gado e edifícios que poderiam ser utilizados pelos alemães, ao percorrer de seus avanços.

Caminhão alemão preso na lama na frente de batalha, Novembro de 1941. Créditos: https://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Moscow#/media/File:Bundesarchiv_Bild_183-B15500,_Russland,_Dorf_vor_Moskau.jpg

Então, além de o país se transformar em um pântano à medida que o tempo piorava, as tropas começaram a sofrer uma falta de armamentos, munições, combustíveis, provisões, suprimentos, remédios e equipamentos (principalmente uniforme para o inverno que se iniciava).

Pesadelo de Hitler

Hitler caminhando no Obersalzberg. Créditos: http://www.worldfuturefund.org/Articles/Berghof/Berghof.html

Na sua Ordem do Dia para as Tropas Alemãs no Leste, em 02 de Outubro de 1941, com um discurso recheado de devaneios de conotação de apelação ideológica, Hitler deixou evidente o risco que seu plano megalomaníaco de poder continental sofria naquele momento:

Cheio da maior preocupação pela existência e futuro de nosso povo, decidi no dia 22 de junho apelar a vocês para antecipar a tempo a agressão de um oponente. Era intenção das potências do Kremlin – como sabemos hoje – destruir não apenas a Alemanha, mas toda a Europa.

Camaradas, entretanto, vocês terão obtido duas impressões: primeiro, este oponente tinha se armado para o ataque a tal ponto que até as mais graves apreensões foram superadas. Em segundo lugar, a misericórdia de Deus para com nosso povo e todo o mundo europeu, se este inimigo bárbaro tivesse sido capaz de mover suas dezenas de milhares de tanques antes de movermos os nossos! Toda a Europa teria sido perdida, pois esse inimigo não consiste em soldados, mas na maioria de feras.

Agora, meus camaradas, vocês viram com seus próprios olhos “o paraíso dos trabalhadores e agricultores”. Em um país que, por sua vastidão e fertilidade, poderia alimentar o mundo inteiro, a pobreza impera a tal ponto que nós, alemães, não poderíamos imaginar.

Isso é resultado de um governo judaico de quase 25 anos que, como bolchevismo, é basicamente semelhante à forma geral de capitalismo. Os portadores desse sistema em ambos os casos são os mesmos: judeus e apenas judeus.

Soldados, quando os chamei em 22 de junho para evitar o terrível perigo que ameaçava nossa pátria, vocês enfrentaram a maior potência militar de todos os tempos. Graças à vossa bravura, meus camaradas, conseguimos em apenas 3 meses esmagar as brigadas de tanques deste adversário, uma após a outra, aniquilar inúmeras divisões, fazer prisioneiros incontáveis, ocupar vastas regiões – não espaços vazios, mas aqueles espaços dos quais o oponente estava vivo e da qual sua gigantesca indústria de guerra estava sendo abastecida com todo tipo de matéria-prima.

Em poucas semanas, suas três regiões industriais mais importantes estarão completamente em nossas mãos. Seus nomes, soldados das forças armadas alemãs e os nomes de nossos bravos aliados, os nomes de suas divisões e regimentos e suas forças de tanques e esquadrões aéreos, serão associados para sempre com as mais tremendas vitórias da história.

Você fez mais de 2.400.000 prisioneiros, destruiu ou capturou mais de 17.500 tanques e mais de 21.600 peças de artilharia. Quatorze mil e duzentos aviões foram derrubados ou destruídos no solo.

O mundo até agora nunca experimentou eventos semelhantes. O território que as tropas alemãs e aliadas ocuparam é mais de duas vezes maior que o Reich alemão de 1933, mais de quatro vezes maior que a pátria mãe inglesa. Desde 22 de junho, as fortificações mais fortes foram penetradas, enormes riachos foram atravessados, inúmeras localidades foram invadidas e fortalezas e sistemas de casamata foram destruídos ou destruídos. Do extremo norte, onde nossos bravos aliados finlandeses deram provas de sua coragem pela segunda vez, até a Crimeia você está hoje junto com as divisões eslovaca, húngara, italiana e romena com aproximadamente 1.000 quilômetros de profundidade no país inimigo.

Unidades espanholas, croatas e belgas agora se juntam a você e outras se seguirão. Esta luta – talvez pela primeira vez – é reconhecida por todas as nações europeias como uma ação comum para salvaguardar o futuro deste continente tão cultural.

O trabalho que foi realizado por trás de sua tremenda frente é gigantesco. Quase 2.000 pontes foram construídas, 25.500 quilômetros de ferrovias estão funcionando novamente; na verdade, mais de 15.000 quilômetros de ferrovias já foram alterados para a bitola geral europeia.

O trabalho está sendo feito em milhares de quilômetros de estradas. Vastos territórios já foram conquistados pela administração civil. A vida ali está sendo restaurada rapidamente de acordo com leis razoáveis. Vastas quantidades de alimentos, combustível e munições estão disponíveis.

Essa notável conquista de uma luta foi obtida com sacrifícios que, por mais dolorosos que sejam em casos individuais, totalizam ainda não 5% dos da Guerra Mundial. Ninguém sabe melhor o que vocês, meus camaradas, e com vocês são bravos soldados aliados, conquistaram sofrido e sacrificados nestes três meses e meio do que aquele que cumpriu seu dever de soldado na guerra passada. Durante esses três meses e meio, meus soldados, a pré-condição, pelo menos, foi criada para um último golpe poderoso que deve esmagar este adversário antes que o inverno chegue.

Todos os preparativos, tanto quanto os seres humanos podem prever, foram feitos. Passo a passo, isso foi preparado sistematicamente para manobrar o oponente de tal forma que agora podemos desferir um golpe mortal.

Hoje começa a última grande e decisiva batalha deste ano. Ele atingirá o inimigo de forma destrutiva e com ele o instigador de toda a guerra, a própria Inglaterra. Pois, se esmagarmos esse oponente, também removeremos o último aliado inglês do continente. Assim, libertaremos o Reich alemão e toda a Europa de uma ameaça maior do que qualquer outra desde a época dos hunos e, mais tarde, das tribos mongóis.


O povo alemão, portanto, estará com você mais do que nunca nas semanas seguintes. O que você e os soldados aliados conquistaram já merece nosso mais profundo agradecimento. Com a respiração suspensa, a bênção de toda a pátria alemã acompanha você durante os dias difíceis que se avizinham. Com a ajuda do Senhor, você não só trará a vitória, mas também a condição mais essencial para a paz.

— Adolf Hitler, Führer e Comandante Supremo das Forças Armadas.

Resultado

Mas apesar das dificuldades e adversidades, o avanço alemão – ao menos até os próximos meses – seguia ininterrupto. Chegando ao ápice de clímax do conflito quando se aproximaram dos portões de Moscou em Dezembro daquele mesmo ano. Acontecimento frenético que merece um artigo próprio. Em breve, não percam.

Уличные бои в Смоленске. 14-20 июля 1941 г.
Soldados alemães nos arredores de Smolensk (1941). Créditos: https://wwii.space/

Referência

Operation Barbarossa, Britannica, acessado pela última vez em 01 de Outubro de 2021 – https://www.britannica.com/event/Operation-Barbarossa/Later-actions

HITLER’S ORDER OF THE DAY TO THE GERMAN TROOPS ON THE EASTERN FRONT, Ibiblio, acessado pela última vez em 01 de Outubro de 2021 – http://www.ibiblio.org/pha/policy/1941/411002a.html


Enquanto a filosofia que declara uma raça superior e outra inferior não for finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada; enquanto não deixarem de existir cidadãos de primeira e segunda categoria de qualquer nação; enquanto a cor da pele de uma pessoa não for mais importante que a cor dos seus olhos; enquanto não forem garantidos a todos por igual os direitos humanos básicos, sem olhar a raças, até esse dia, os sonhos de paz duradoura, cidadania e governo irão continuar a ser uma ilusão fugaz, a ser perseguida mas nunca alcançada

— Liga das Nações, Discurso da Majestade Imperial Haile Selassie I (Ras Tafari), Imperador da Etiópia, 1936

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL JÁ COMEÇOU?

Guerra Biológica (Vírus), Guerra Psicológica (Mídia), Guerra Econômica (Embargos) e Guerra Cibernética (Instabilidade em Aplicativos) “A guerra não é mais...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img