31 C
São Paulo
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

Adolf Hitler declara-se Comandante-em-Chefe do Exército

Revista Mensal
Jonas Buccinihttp://www.revistaesmeril.com.br
Patriota, Conservador e Entusiasta da História Militar!

Com as tropas alemãs sofrendo um revés em Moscou, Hitler proclama-se comandante do OKH

Contexto

Em 1° de Dezembro, as principais forças alemãs chegaram a 17 quilômetros dos portões de Moscou, 27 quilômetros do Kremlin e da Praça Vermelha. Mas não conseguiram se aproximar devido a feroz resistência soviética. Acerca desse ápice do avanço alemão à capital soviética, há artigo em minha coluna, que você pode acessar clicando aqui.

Em 02 de dezembro, um pequeno grupo de reconhecimento Panzer com motocicletas, conseguiu chegar à cidade de Khimki – há incríveis 9 quilômetros dos portões de Moscou e 19 quilômetros do Kremlin – mas um grupo de soldados soviéticos logo os repeliu.

Foi o avanço mais Oriental das Forças Alemãs em toda a Guerra. Entre 16 de novembro e 04 de dezembro, 85 mil soldados alemães morreram, a mesma quantidade que havia sido perdida no inicio da operação em junho até o inicio de novembro, evidenciando o desgaste da máquina de guerra alemã.

Situação estratégica às portas de Moscou em 05 de Dezembro de 1941. Créditos: https://therussianperspective.quora.com/Why-did-the-German-troops-reach-Moscow-so-quickly

Em 05 de dezembro de 1941, ocorre então a primeira nevasca do mais severo inverno que chegara antecipadamente, o início do inverno europeu mais frio do Século XX. Na frente de batalha, a temperatura caiu para incríveis -38°C. Apesar de todos os esforços realizados, a Wehrmacht não estava equipada para uma guerra de inverno tão severa. Paralisadas, as tropas alemãs tomam então uma simples posição defensiva.

Em 06 de dezembro de 1941, o General Soviético Zhukov – reforçado pelas divisões da Sibéria e do extremo oriente – lança um massivo contra-ataque para expulsar os alemães das proximidades de Moscou. Dado o frio extremo e mau tempo, as operações da Luftwaffe (Força Aérea Alemã) foram minimizadas não podendo apoiar as tropas alemãs.

A ofensiva do Eixo a Moscou parou. Heinz Guderian escreve em seu diário: “a ofensiva a Moscou falhou, subestimamos a força do inimigo, tal a sua dimensão e as condições meteorológicas. Felizmente, parei as minhas tropas a 05 de dezembro, caso contrário, a catástrofe seria inevitável”.

Adolf Hitler sente o ‘baque’

Em choque, com a inesperada contraofensiva soviética (que demonstrou uma falha de inteligência grotesca dos alemães e evidenciou mais do que nunca suas latentes incapacidades logísticas em uma linha excessivamente estendida), Adolf Hitler sente um duro golpe. O Líder Nazista ficou visivelmente conturbado e impactado por esse revés.

A ponto de que no dia 11 de dezembro, seis dias após as tropas alemãs pararem em Moscou, quatro dias após o ataque japonês a Pearl Harbor no Hawaii e o consequente ingresso dos EUA no conflito (com uma declaração americana de guerra contra o Império Japonês), Hitler declara guerra aos Estados Unidos.

Adolf Hitler anuncia a Declaração de Guerra Contra os Estados Unidos no Reichstag, em 11 de Dezembro de 1941. Colorido.Créditos: https://rarehistoricalphotos.com/adolf-hitler-declaration-war-usa-1941/

A declaração de guerra inesperada e desnecessária contra os Estados Unidos fora possivelmente uma reação ideológica de escape psicológico do próprio cabo austríaco perante as pressões da conjuntura do momento, e não apenas de propaganda a fim de elevar a moral dos partidários nacionais-socialistas depois que suas investidas contra Moscou fracassaram. O discurso de Hitler estava carregado com um latente teor ufanista.

No dia 19 de dezembro, Hitler substituiria diversos generais e marechais do alto comando e assumiria pessoalmente o controle do Exército Alemão (OKH). Marcando o mês do ápice da megalomania e prepotência de uma mente que alçava capacidades maiores às que realmente possuía.

Generais em briefing com Hitler. Créditos: Bundesarchiv, Bild 101I-771-0366-02A / CC-BY-SA 3.0

O ”Oberkommando des Heeres” (Alto Comando do Exército), era o responsável pelo planejamento estratégico dos Exércitos e Grupos de Exércitos, administrando os assuntos operacionais. O comandante do OKH detinha o título de ”Oberbefehlshaber des Heeres” (Comandante-em-chefe do Exército).

Após a destituição do Marechal de Campo Walther von Brauchitsch em dezembro de 1941, Hitler nomeou-se para tal. Detendo a partir de então o título de ”Oberbefehlshaber des Heeres”, além do já consolidado
”Führer und Reichskanzler” (Líder e Chanceler, detendo os poderes de Chefe de Estado e Chefe de Governo).

Não existiriam mais barreiras entre Hitler e o Exército Alemão, o desastre em Stalingrado no próximo ano, seria o resultado dessa linha de ação neste contexto operacional.

Hitler em discussão em uma mesa de mapa. Conferência de planejamento em Berghof. Créditos: https://www.iwm.org.uk/collections/item/object/205020977

A diminuição brutal da influência dos aristocratas do Alto Comando e escalada do cataclisma militar alemão não são coincidências, mas o seu resultado lógico. Hitler tinha uma linha tático-militar de caráter ideológico; em detrimento de um pensamento estratégico sólido.

Por mais que ele possuísse um bom conhecimento de guerra, principalmente a mentalidade e a moral das tropas (por ser um veterano condecorado da Primeira Guerra Mundial), ele não detinha capacidades intelectuais para a administração, combinações estratégicas e táticas a níveis continentais para uma frente de combate tão ampla e complexa. É exatamente nos momentos de crises que as maiores fragilidades são escancaradas.

Referência

THE SOVIET UNION AND THE EASTERN FRONT, United States Holocaust Memorial Museum, acessadopela última vez em 22 de Dezembro de 2021 – https://encyclopedia.ushmm.org/content/en/article/the-soviet-union-and-the-eastern-front


”Enquanto a filosofia que declara uma raça superior e outra inferior não for finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada; enquanto não deixarem de existir cidadãos de primeira e segunda categoria de qualquer nação; enquanto a cor da pele de uma pessoa não for mais importante que a cor dos seus olhos; enquanto não forem garantidos a todos por igual os direitos humanos básicos, sem olhar araças, até esse dia, os sonhos de paz duradoura, cidadania e governo irão continuar a ser uma ilusão fugaz, a ser perseguida mas nunca alcançada.”

– Liga das Nações, Discurso da Majestade Imperial Haile Selassie I (Ras Tafari), Imperador da Etiópia, 1936.

Assine Esmeril e tenha acesso a conteúdo de Alta Cultura. Assine!
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL JÁ COMEÇOU?

Guerra Biológica (Vírus), Guerra Psicológica (Mídia), Guerra Econômica (Embargos) e Guerra Cibernética (Instabilidade em Aplicativos) “A guerra não é mais...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img