16 C
São Paulo
terça-feira, 19 outubro, 2021

Vista aos cegos: cientistas desenvolvem lente especial contra a catarata

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

O implante da lente nos olhos doentes promete curá-los, segundo os cientistas

Não há como impedir a dinâmica natural da entropia. Por mais que tudo à nossa volta, desde os filmes de Hollywood até as manchetes dos telejornais, nos induza à ilusão de crer no contrário, um dia, inexoravelmente, a morte nos alcançará. É fatal. No entanto, observando a coisa desde uma perspectiva histórico-filosófica, nada impediu — e nada impede — que o indivíduo humano entregue-se aos esforços para a melhoria e o prolongamento da vida.

Nós, meros CPF’s, dispomos apenas de uma mísera parcela de todo o incremento tecnológico possibilitado pelo desenvolvimento científico; o grosso da coisa permanece oculto aos nossos olhos, e serve literalmente de instrumento político. Contudo, aquela parcela de tecnologia que nos é permitido tocar, ainda que pequena, nunca deixa de surpreender. É formidável. Mais conforto, mais segurança. É justo. Entretanto, o que incomoda é esse modo de levar a vida como se a morte não fosse um elemento da realidade a ser considerado, como se ela simplesmente não importasse.

E assim segue a humanidade entregue aos seus cultos pagãos: a ciência, a democracia, o conforto, a comodidade, a segurança a… longevidade. Esta, inclusive, é tema frequente nos debates entre os cientistas. Como prolongar a vida e, ademais, como torná-la mais confortável? Recentemente, um grupo de cientistas do Reino Unido divulgou os resultados de uma pesquisa cuja finalidade era intervir tecnologicamente para solucionar os problemas do sentido da inteligência, a visão.

À medida que envelhecemos e somos, pouco a pouco, cobrados pelo tempo… catarata. É um problema bastante comum. No Reino Unido, por exemplo, anualmente realizam-se mais de 350 mil cirurgias para a eliminação desse problema. Na terra da rainha, estima-se que 1 em cada 3 súditos com mais de 65 anos de idade já tenha adquirido a doença em um ou em ambos os olhos.

O implante desenvolvido pelos cientistas foi projetado para controlar os níveis de cálcio nos olhos; o desarranjo desses níveis é o responsável pelo enfraquecimento do cristalino — a “lente” dos olhos. Por hora, o tal implante segue sob testes clínicos a fim de melhorias. As cataratas são manchas que surgem no cristalino e consequentemente provocam visão turva e, eventualmente, cegueira — se não forem devidamente tratadas.

Sabe-se que um dos incontáveis efeitos da entropia no corpo humano é a oxidação dos tecidos. Há um desequilíbrio entre a proporção de radicais livres — que danificam as células — e os benditos antioxidantes — que mantêm os radicais livres sob controle. No procedimento cirúrgico comum, cuja duração não excede 1/2 hora, o cirurgião faz uma pequenina incisão no olho afetado para remover o cristalino e substituí-lo por uma lente artificial.

No entanto, o tratamento com o implante, batizado de NPI-002, desenvolvido pela Farmacêutica Nacuity, sediada nos Estados Unidos, tem potencial para desbancar as cirurgias comuns de catarata. Isso porque o implante é carregado com doses poderosas de antioxidantes para ser injetado no vítreo — o fluido que preenche a região entre o cristalino e a retina. Uma vez implantada, a lente artificial libera gradativamente o seu conteúdo no vítreo que o conduz ao cristalino aonde age sobre a catarata.

Um dos componentes da solução é o poderoso antioxidante N-Acetilcisteína Amida. Antes, um estudo que fora divulgado no periódico médico BMC Ophthalmology, em 2018, mostrara, por meio de testes feitos em animais, que o implante efetivamente reduzira a catarata. Ademais, o procedimento provocara um aumento nos antioxidantes protetores reduzindo consequentemente os níveis de cálcio em 2,5 vezes.

O primeiro teste em humanos terá início em breve, nos Estados Unidos, e envolverá 30 pacientes acima dos 65 anos e portadores da catarata.

Com informações do site Razões Para Acreditar e do periódico britânico Daily Mail UK.

“A ciência é, portanto, uma perversão de si mesma, a menos que tenha como fim último melhorar a humanidade”.

Nikola Tesla

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img