O Comunismo é o responsável por mais de 100 milhões de mortes, segundo revelam os próprios historiadores da esquerda no Livro negro do comunismo. Estima-se que o regime comunista chinês tenha assassinado, sozinho, um número ainda maior de pessoas, embora contabilizar tal atrocidade sempre tenha sido um problema. Devemos questionar o porquê deste regime ideológico-político-cultural ser tão assassino.

A cultura comunista promove uma ruptura com o divino e o transcendental e prioriza o materialismo dialético histórico. A vida perde valor e o Leviatã estatal anabolizado vira o centro da vida social, na contramão do ideal cristão do Estado Laico, que se resume à célebre fórmula:

“Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.

Mateus, 22:21

Neste esquema ideológico, políticos comunistas que controlam a máquina demoníaca assumem papel de semideuses. Xingar o líder político, por exemplo, é cometer pecado contra o estado – e num país comunista, pecar contra o estado resulta em punição severa. Somar poder político e poder sacerdotal numa só figura e função pode ser tentador para esses ditadores, mas se manter o poder é uma questão de vida e morte para eles, é apenas de morte para o povo e opositores do regime.

“Após nossos inimigos armados serem esmagados, ainda haverá nossos inimigos desarmados… A não ser que consideremos o problema precisamente sob essas condições, cometeremos o mais grave dos erros.”

Mao Tsé-Tung, 1949

O grande salto adiante de Mao, que visava ultrapassar o Reino Unido em 15 anos, deixou como legado quase 45 milhões de mortos dentre o próprio povo em tempos de paz. Reitero: entre o próprio povo e em tempos de paz.

Liu Shaogi, herdeiro de Mao no regime, fez críticas severas ao líder comunista e teve um fim pior que o de Trotsky nas mãos de Lênin: foi preso, torturado e morto no confinamento, amarrado a uma cama.

“A história julgará a você e a mim”

Liu Shaoqi, 1962

É neste nível que o comunismo chinês lida com adversários do líder divinizado. Recordemos que o suposto opositor era o segundo na cadeia de comando do Partido Comunista Chinês. Casos semelhantes não são raros. Uma pilha de corpos capaz de fazer a volta ao mundo é a conta da manutenção do governo comunista no poder.

Reflexão obrigatória: se o regime comunista chinês fez e faz atrocidades contra seu próprio povo, será difícil imaginar que fariam a povos estrangeiros algo sordidamente pior?

Passados os tempos de Mao Tsé-Tung, primeiro presidente da China Comunista e do partido comunista, fundado em 1921, hoje temos Xi JinPing como secretário-geral do partido e presidente. Na prática, de 1945 até 2019, pouca coisa mudou no país em termos políticos e humanos.

No XIX Congresso Nacional do Partido Comunista, Xi revelou o objetivo de transformar o país “num líder global em termos de fortaleza nacional e influência internacional” até 2050, preenchendo o vácuo deixado pelos Estados Unidos.

Xi Jinping, em 24 de outubro, no XIX Congresso do Partido Comunista.

Mao fez a revolução comunista na China e conquistou o poder. Deng Xiaoping arrumou a casa com reformas econômicas que promovessem estabilidade. Xi JinPing, à sua vez, dá início à conquista internacional. São governos de continuidade, quanto à prática das estratégias do comitê do partido comunista.

Enquanto o ocidente pensava que o comunismo se extinguia no cair do muro de Berlin e posterior dissolução da União Soviética, financiava e engordava o maior monstro comunista da história moderna.

O comitê do PC chinês se vê diante de uma oportunidade histórica e persegue metodicamente este objetivo: ser o novo líder do mundo livre.

Fica à posteridade a dúvida sobre o quão livre será este mundo sob a influência do jugo comunista chinês…

Para cumpri-lo, a China investe em ritmos talvez inimagináveis até para Hitler e a máquina alemã nazista. Estaríamos fadados a testemunhar a história repetir-se?

Embora especialistas aleguem não haver motivos para se preocupar com o incremento crescente dos chineses em orçamento militar , a última década registra um superior a 83% , atingindo US$ 250 bilhões em 2018, o correspondente a 10 vezes do investido em 1994. Testemunhamos o 25º ano de aumento consecutivo, a ponto de a China ter alcançado a marca de segundo maior orçamento militar do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo especialistas na área militar, o exército chinês está prestes a se tornar mais poderoso que o clássico exército russo, herdeiro do arsenal militar soviético.

Imagem: Exército chinês.

É neste ritmo que a China consolida e avança o seu plano de dominação mundial, investindo forte em armamentos, tecnologia e diplomacia. Esta receita é fruto de uma combinação infeliz de uma cultura milenar que almeja grandeza em simbiose com uma cultura ideológica que mira a dominação mundial.

Engels, no prefácio à versão italiana (1893) do Manifesto Comunista, indicando a Itália como primeira nação capitalista, tendo por expoente a gigantesca figura de Dante, “o último poeta da idade média e o primeiro poeta moderno”, almejava que a mesma Itália desse ao mundo um novo Dante, capaz de render ao socialismo a justiça da ação revolucionária delineada no Manifesto Comunista.

Adendo: a tal justiça da ação revolucionária tem um terrível significado oculto, no caso o preciso oposto do que a frase parece indicar, um eufemismo para a destruição do mundo capitalista e liberal.

Tolice antiga

Por último, recordemos a época em que os jesuítas da Itália e da França descobriram a China, há mais de quatro séculos, extraindo os chineses do isolamento quanto ao interesse ocidental.

É nítido que não entenderam absolutamente nada daquele império e idealizaram uma China grandiosa, matizada pela sabedoria dos confucionistas, feita para impressionar filósofos das luzes como Leibniz e Voltaire, que sonhavam uma Europa beneficiária do despotismo esclarecido – ou da moral sem Deus. Posteriormente, os idiotas Guy Lardreau e Christian Jambet identificaram em Mao a ressureição de Cristo e, claro, Jean-Paul Sartre tornou-se maoísta sem precisar ter ido à China.

A intelectualidade estúpida inventou uma China que nunca existiu e os reflexos dessa fantasia se fazem sentir até o tempo presente.

Os chineses se habituaram a arranjar sua máquina de propaganda para enganar ocidentais. Em soma a esta tática, sobrevieram os projetos do partido comunista chinês–incomparável à Desinformatsiya operada pela KGB, uma vez que alguns meses de estudo habilitam qualquer pessoa a desmascarar o que a grande mídia propaga sobre a China no mundo ocidental. Ainda assim, eficaz.

Tendo em mente essas considerações, haverá ainda quem acredite nas boas intenções do governo chinês para com os demais povos do mundo?

Não temos motivos suficientes para entrar em estado de alerta?

Se você acha que não, assista a este documentário sobre o modelo chinês para o mundo e quem é o homem por trás de sua disciplinada e eficiente implantação.


Ranking de gastos militares no mundo

fim
Revista Esmeril - 2020 - Todos os Direitos Reservados

5 Comments

  1. “A cultura comunista promove uma ruptura com o divino e o transcendental ”
    Isso não procede, vamos aos fatos: a religião é o religar do mundano ao divino, entretanto é mais que evidente que o divino só existe em si mesmo, ou seja, só pode ser percebido e entendido na esfera particular, pois depende intrínsecamente do entendimento e sensibilidade individual! E tanto o divino quanto o transcendental já não podem ser percebidos em qualquer esfera, se eu estivesse errado, não haveria estado, pois a proposta de estado infere que o divino e transcendental é o estado em si, onipotente e onisciente, imortal e perene!
    Aceitar e introjetar o divido e transcendental implica em assumirmos todas as nossas responsabilidades por nós mesmos em nós mesmos e nunca delegada para qualquer outra esfera! Ambos só existem onde o exemplo já não se faz necessário. Por exemplo, o Bolsonaro é acima de tudo EXEMPLO, só que ele como exemplo personifica os desejos e aspirações de todos, e isso é papel da igreja, a tal que arroga ser portavoz do transcendental e divino!
    O mesmo se aplica a Cristo, Buda, deus, alá, etc. Logo fica patente que não só o comunismo é um matador do divino e trasncendental, todas as propostas que não a autarquica são matadores do ser humano que em ultima análise é a expressão do divino e do transcendental!

    O modelo chines ameaça o mundo cidental porque os ocidentais, safados, preguiçosos, hedonistas, entregaram nas patas chinesas suas ferramentas, delegaram suas responsabilidades construtívas e hoje estão todos de mãos atadas!
    O Trump sacou isso, fez de tudo para fazer as empresas voltarem aos EUA, mas a China se recusa a devolver o maquinário (ferramentas NUNCA podem ser partilhadas, ou perdemos o know-how), e nesse embróglio, nada mais fácil que invocar qualquer topo de sabotagem e a China sabe disso!
    Lá, todos foram CASTRADOS de todas as formas, só não foram castrados genitalmente para que continuassem a produzir “castradinhos” obedientes ao estado inchado, despidos de iscernimento, ao ponto de achar que as medidas do estado sãoas medidas deles individualmente!
    Um chinês hoje é um desgraçado e mais nada, embora nós não estejamos melhores!!
    A China que fez trabalhos fantásticos já não existe, pois os criadores não eram crias de produção em escala, eram idiossicrasias superiores, os ditos gênios, artistas “monstros sagrados” , e não a escumalha mediana! Essa escumalha mediana é o braço armado do estado SEMPRE, e os notáveis, os “monstros sagrados” são uma AMEAÇA, afinal fomentam a inveja e não é possivel a inveja na proposta da igualdade, ou seja, devem ser deletados pelo bem “maior”, o bem de todos, mesmo que todos sejam uns pulhas!
    Só que o que descrevo é também, ipsis literis, a massa ocidental!

    A única ameaça a não só o cidental, mas a todo e qualquer humano, é a estupidez perene!
    O ser humano que abre mão de suas obrigações, ou seja, produzir a própria comida, manufaturar a própria roupa, criar as próprias armas, cuidar de forma INTEGRAL sua saúde educação e adequação já está morto de antemão!
    E quase TODOS nós nos dias atuais somos esse exemplo de irresponsabilidade!
    Culpar a China fica muito fácil!
    Eu sei que é difícil para todos entender essa questão, mas teimo em bater na tecla sexualidade mais uma vez, no mundo animal, uma fêmea só se deixa tocar pelo macho mais possante, mais artífice, mais EFICAZ, e nunca por um que toma viagra, é dependente, e pior, precisa de um estuprador de óvulos para gerar sua prole!

    Como mostro, quando relativisamos nossa culpa, fica supinamente fácil colocar a culpa em toda sorte de modelo alienígena para termos nossa redenção sociomoral, mas não serve de nada para protegermos nossa integridade!

    De que adianta culparmos a China ou nosso modelo social, se na sequencia vamos sair para uma comemoração no restaurante, se vamos pagar o plano de saúde, ou se vamos pedir para os outros checarem nossas próstatas com dedadas em nossa retaguarda?
    Isso não é diferente do sujeito que só dirige bêbado e culpa o carro dos acidentes!

    Eles não emplacaram porque são superiores ou mais ordenados, eles estão emplacando porque nós preferimos abrir mão de nossas obrigações laborais em troca de escravos de olhos puxados com salários que achamos baixos sem percebermos que baixo é termos como medida o dinheiro em vez de nossa capacidade intrínseca!

    No mais, o artigo está correto, mas como já disse, chorar leite derramado não coloca ele de volta na panela!
    Sejamos menos observadores do erro alheio e mais atentos com nossas condutas, nossos modus operandi, pois é ele que nos desgraça!

    Globalismo é muito bacana para o incapaz, mas para o autarquico é sabotagem de sua integridade!
    Temos que escolher, sermos autarquicos ou globalistas, mas sempre lembrando que não é possível ser um pouco cada um, isso é tão demente quanto ser meio virgem ou ligeiramente grávida! Ou pior, como já houvi: “fulano é 90% honesto” (sic)!

    É isso, a China é o agente causador, mas ela só entra com suas agendas, se nós deixamos!
    Embora o modelo em ambos os lados seja o mesmo!
    Só me pergunto onde o transhumanismo irá decidir estabelecer como sede oficial!

    Obrigado pela atenção e espaço cedido.

    • Esse seu argumento é todo errado.

      “vamos aos fatos: a religião é o religar do mundano ao divino, entretanto é mais que evidente que o divino só existe em si mesmo, ou seja, só pode ser percebido e entendido na esfera particular, pois depende intrínsecamente do entendimento e sensibilidade individual!”

      O Divino significa um Ser Externo. A sua espiritualidade individual é outra coisa, não é a fonte da divindade nem nada, no máximo é uma ilusão temporária e mortal. A verdade é maior do que a percepção de qualquer ser mortal. A sua fé sim, só depende de você, mas a “fé é a prova das coisas que não se veem mas são verdadeiras”, ou seja, se a fé e a religião (religação) não for direcionada a algo externo e real, é vã.

      Sem falar nos outros temas que propôs, você está engendrado em verborragia, isso está lhe cegando a razão, tentando inventar a verdade por meio dessa masturbação mental sem pé na verdade. Cometes o erro apontado na Bíblia “se estribar no próprio entendimento”.

      • Marcos, sugiro que quando for entrar em debate primeiro estude as regras do debate, em debate, primeiro embasamos nossa proposta e depois alegamos que o outro está equivocado, se só conseguimos a argumentação ad hominem e a puerilidade sem uma concatenação causa e efeito não estamos aptos ao debate!

        “O Divino significa um Ser Externo. A sua espiritualidade individual é outra coisa, não é a fonte da divindade nem nada, no máximo é uma ilusão temporária e mortal. A verdade é maior do que a percepção de qualquer ser mortal. A sua fé sim, só depende de você, mas a “fé é a prova das coisas que não se veem mas são verdadeiras”, ou seja, se a fé e a religião (religação) não for direcionada a algo externo e real, é vã.”

        Vou te garantir uma aula com o material que ofereceu.

        O divino significa um ser externo fica por sua conta, divino é o intangível, se está em nós ou lá fora é uma outra questão, e aí, nessa questão precisa de muita estrada antes de se manifestar! Pois é supinamente compléxa para o que sequer sabe criar uma sequencia de causa e efeito!

        Eu não falo de espiritualidade dos outros e a razão é supinamente banal: a medida de cada um é única. E mais, só é possível auferir o entendimento alheio se estamos no outro, pois a medida de cada um é única. Mais, a percepção é diretamente proporcional a ENERGIA disponível em cada, uma pessoa com mais energia entende mais amplo, enxerga mais longe (por favor não fale a asneira que energia nada tem a ver com a acuidade visual), não é possível um miope auferir o entendimento de um com acuidade visual, ele sequer enxerga algo sem estar embassado (não vou adentrar a área clínica, pois aí, a acuidade visual é diretamente proporcional as dinãmicas de histeria, onde negando acabamos nos fazendo de cegos ou miopes).
        Se não sabe quem sou e o que posso, vc não não está capacitado a querer que eu siga a sua medida do que entende de divido ou o escambau! E mesmo se soubesse quem sou não estaria habilitado a falar de quais devem ser minhas medidas, isso só demonstra arrogância e ESTUPIDEZ!

        Chegamos à “cereja do bolo”: “A verdade é maior do que a percepção de qualquer ser mortal”, a verdade é SEMPRE RELATIVA!
        Observe que se estamos em lados opostos de qualquer evento, a verdade para vc será diretamente proporcional ao que percebe, e o mesmo acontece pelo meu lado.
        Mais, a verdade sempre tem no mínimo três versões, a minha, a sua e o fato. Isso é ditado com mais de 2 mil anos!
        A realidade já é algo mais amplo que a verdade, e mesmo assim é limitada dentro de um escopo cognitivo bastante restrito, restringido pela nossa temporalidade.
        Repito, sua medida é exclusivamente sua, não tente impô-la aos outros ou poderá inclusive ter sérior problemas se achar que pode abordar os outros de forma tão acéfala a destemperada fora do mundo virtual.

        Como já dizia Mario Quintana: “para os peixes do aquário, quem coloca a água é deus”.
        Entendendo essa premissa sábia, entendemos algo simples, sua medida de divindade (do divino) é diretamente proporcional à sua capacidade, e evidentemente tendo uma capacidade absolutamente diferente da minha tem também um entendimento de deus que para mim está mais para um cão vira-latas, mas mais coerente e ponderado entendo que seu deus é seu, e o meu, é meu, se vc acha que o seu fez o mundo e o meu é bundão, aí, já entramos em outra esfera, a dá crença e fé e aí, pretenção e água beta cada qual toma a que quer.

        Como mostro está se estribando na própria bílblia achando que suas medidas são as minhas!
        Minha sugestão, vai se fortalecer, vai oxigenar seu cérebro, VAI ESTUDAR!

        Agradeço a atenção.

          • Caro Anônimo, a religião parte do princípio que o ser humano está desconectado da divindade!
            Logo, fica sobremanira vago o que afirma!
            Marx foi um lixo, mas graças à lixice sistêmica teve seu lugar no rol da fama!
            Não culpemos o marx por nada, só estúpidos compram a retórica dele, logo, culpemos a nós mesmos!
            Com relação a deus, não entendo como vc, como já disse, entendo que a medida de deus é a medida do homem, e cada ser humano tem sua própria medida de divindade, e no momento que um grupo busca impor seu conceito de deus é sinal que está DEGENERADO e a razão é banal: só o néscio entender que a medida de deus dos outros é também sua medida, o saudável sabe que o entendimento do divino é intrínseco e de forma alguma “extrínseco”!

            Não cabe a mim dizer a vc o que é divindade, e tampouco cabe a vc acreditar que sua medida de deus é a minha medida de deus!
            Teriamos que ser ipsis literis o mesmo para termos medidas iguais!
            Percebe agora porque a democracia é a arma maior da distopia?
            Ela parte do princípio que todos são iguais, equivalentes e o escambau!
            E aí, até buraco de fezes vira órgão sexual!!!

            Sem o entendimento primário de que toda medida é individual fica complicado qualquer debate, pois se todos tiverem medida idêntica, o debate se faz desnecessário e vira debacle!
            A democracia impõe suas medidas da mesma forma que o comunismo, ambos entendem que todos são iguais e merecedores das mesmas propostas, e ambos garantem que os propositores são superiores, são os “representantes do povo” só que deus, o dito bíblico, faz exatamente a mesma coisa, primeiro diz aos judeus que eles são os favoritos, os escolhidos e depois o filho dele vai e diz que todos são iguais perante deus, isso para mim diz o seguinte, aos amigos TUDO, aos outros (não estou falando de inimigos) a dureza da lei! Que lei? A lei dele onipresente onisciente! E isso o estado faz IDÊNTICO!!! Não fica mais do que patente que em ambos os casos temos uma tergiversação do entendimento para se emplacar a dominação?
            Dizer que deus fez tudo é demente, pois parte do pricípio que tudo tem que ser feito, e aí, o deus seria o perene, eterno, absoluto.
            Só que o absoluto não existe, pois só é possível a existência se houver a trinômio básico dela, o observador, o observado e o referencial! O absoluto não tem para onde ir, ele é tudo, logo está preso em si mesmo, é coerente dizermos que algo que está imóvel e impossibilitado de qualquer coisa ser deus? Percebe a impossibilidade de deus na medida absoluta? O deus só é possível dentro de uma proposta e se está na proposta já não é absoluto, e é esse meu entendimento de deus, com esse entendimento percebo que o ateu e o pio são a mesma coisa, ambos lados de uma mesma face, ambos têm crenças absolutas sem entenderem que o absoluto per si é o nada!

            As religiões tergiversam essa lógica para emplacarem o sectarismo fundamental ao divide et impera! Apenas isso.
            O entendimento do divino é individual, idiossincrático, intransferível, qualquer proposta diferente disso implica na sublevação da divindade em si mesma, e aí, as religiões dominam e matam os que percebem a armadilha ou se recusam a estupidificação de massa!
            Minha divindade é superior a sua na medida em que eu sou mais importante para mim do que para vc e vice versa!
            Apenas isso.
            Esse papo de que existem os inimigos de deus só me diz que deus é fraco de dar dó, precisa de um monte de pios para defendê-lo, se fosse absoluto não haveria inimigos! Isso é irredutível e reduz deus à sua real situação, de egrégora da falta de criatividade e da impot~encia, pois só o impotente clama por deus em alguma situação, o sadio sabe que só quem pode fazer a diferença é ele mesmo e se forte gera egrégora forte, se fraco se junta com os outros e faz egrégora fraca, insegura, tão insegura que exige holocausto em honra a ele, que exige fanatismo e obediência, que clama guerra em seu nome e toda sorte de abjetice pertinente ao fraco, ao inseguro, ao vaidoso!
            Como já dizia o Eclesiaste: tudo é vaidade, vaidade de vaidades! E lá vai a idade!
            Isso me soa completamente senil!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :