Mais: com ou sem Covid, presos vão festejar o Natal fora dos presídios

COVID-19: No próximo dia 15, terça-feira, o Butantan terá uma missão cercada de muitas dúvidas: enviar à Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) um relatório detalhado, comprovando o índice de eficácia da Coronavac, produzida em parceria com a Sinovac Biotech. Apesar de não ter nenhuma estatística em mãos, o instituto ligado ao Governo de São Paulo deu início hoje, 11 de dezembro, à produção da vacina de origem chinesa.

De acordo com informações oficiais, a intenção é de fabricar pelo menos 1 milhão de doses diárias em tempo de iniciar a campanha de imunização em 25 de janeiro, finalizando no dia 28 de março. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a meta será vacinar 9 milhões de pessoas do chamado grupo de risco.

A recente confirmação do Ministério da Saúde de que há possibilidade de reinfeção por COVID-19 coloca no ar outra questão crucial: além de testar a eficácia da vacina, quantas doses mais serão necessárias?

Coronavac para a oposição

Na esteira da linha de produção da Coronavac, o governador João Doria afirmou que 11 estados mostraram interesse em adquirir a vacina do Butantan, além de mais 912 municípios. Até o momento, os que confirmaram interesse no negócio foram Acre, Ceará, Espírito Santo, Maranhão e Paraíba. Além do Brasil, o governo paulista afirmou que Argentina, Peru e Paraguai também poderão contar com a Coronavac.

Doria e a lei seca

Uma semana após retomar a fase amarela, o governo de São Paulo alterou mais uma vez o funcionamento do comércio no estado. Bares agora só poderão abrir até 20h e restaurantes só poderão servir bebidas alcoolicas até o mesmo horário. Já os shoppings tiveram a ampliação do funcionamento de 10 para 12 horas.

Saidinha liberada na segunda onda

Enquanto isso, Natal não pode ser Natal se não tiver um belo conto tradicional. O conto de 2020 promete ser o da popular saidinha dos presos de São Paulo, que ganharam o benefício de passar as festas com os familiares após a pandemia ter impedido outras benesses.

O Departamento Estadual de Execuções Criminais autorizou a saída de presos que cumpriram um quarto de suas penas, além dos reincidentes que completaram um sexto. A data de partida das cadeias é 22 de dezembro. Já o improvável retorno aos presídios está marcado para 5 de janeiro.

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar