24.9 C
São Paulo
terça-feira, 21 setembro, 2021

Hoje na História: nasce Nicolau Maquiavel

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

O homem que inspirou a criação do adjetivo “maquiavélico” foi, nas palavras do filósofo Olavo de Carvalho, “o primeiro pensador moderno a entregar ao público uma doutrina tão desencontrada e confusa.”

Nicolau Maquiavel (Niccolò di Bernardo dei Machiavelli) nasceu em Florência, na região central da Itália, naquele longínquo 3 de maio de 1469. Seus trabalhos no âmbito intelectual o qualificam como um polímata, a exemplo dos grandes pensadores da Renascença. No entanto, o impacto permanente desse pensador na cultura do Ocidente é um reflexo das suas idealizações no âmbito da política. Na sua magnum opus, O Príncipe (publicado postumamente em 1532), Maquiavel esboça os contornos de uma estratégia de ascensão política e manutenção do poder absolutamente inescrupulosa.

No seu livro Maquiavel ou A Confusão Demoníaca, o filósofo Olavo de Carvalho se esforça para traçar o perfil da ininteligibilidade do pensador Renascentista. Sobre o trabalho mais impactante do florentino, Olavo diz: “As primeiras reação ao livro de Maquiavel, O Príncipe, fixaram a imagem popular do seu autor como um imoralista cínico, teórico da mendacidade e da violência política, apologista de tiranos e, como resumiria Leo Strauss, ‘professor de maldade‘”. De uma perspectiva abrangente, considerando o impacto objetivo das suas ideias na política e, em suma, nas relações entre as pessoas que o leram, ele foi um agente de confusão. William Shakespeare consagrou em versos “the murderous Machiavelli“.

“Dos pensadores modernos mais célebres, Nicolau Maquiavel é talvez o primeiro a entregar ao público uma doutrina tão desencontrada e confusa. Tão desencontrada e tão confusa que um de seus melhores intérpretes, Benedetto Croce, resumiu quatro séculos de investigações com a conclusão desencantada de que o pensador florentino é um ‘enigma que jamais será resolvido'”.

Olavo de Carvalho em “Maquiavel ou A Confusão Demoníaca”.

Com informações do portal History UOL e do livro Carvalho, Olavo, Maquiavel ou A Confusão Demoníaca, 1ª edição, São Paulo, Vide Editorial Editora, 2011.

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img