14.4 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

DOSE DE FÉ | Ranieri de Pisa

Revista Mensal
Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

Irmão leigo, São Ranieri de Pisa foi orientador espiritual de inúmeros fiéis, inclusive monges

Hoje é dia de São Ranieri de Pisa, irmão leigo.

Filho único de ricos mercadores, Ranieri Scacceri nasceu em Pisa, em 1118. Foi educado por um bispo, que lhe deu formação religiosa e para os negócios. Mas o jovem Ranieri mostrara inclinação para as artes, sobretudo a música. Pisa era uma cidade bastante badalada, e Ranieri entregava-se à vida mundana, sendo grande atração em todo tipo de ocasião de festas e futilidades.

Quando tinha 19 anos, o jovem passou a observar os pobres da cidade e percebeu que a vida não se resumia a festas e distrações. Começou a sentir-se compadecido da vida miserável que tantos levavam. Nessa época, conheceu um eremita chamado Alberto de Córsega, que o fez enxergar que havia uma semente de Deus plantada em seu coração, pronta para germinar quando ele quisesse.

O jovem artista passou a dedicar-se à oração e à caridade com os pobres. Pouco tempo depois, ingressou no Mosteiro de São Vito, em Pisa mesmo, onde permaneceu por quatro anos como irmão leigo. Depois disso, doou aos pobres toda a herança que havia recebido de seus pais e saiu em peregrinação à Terra Santa, onde permaneceu por treze anos, vivendo de doações e pregando o Evangelho por toda parte.

Durante o tempo em que esteve no Oriente, manifestou-se nele o dom dos milagres. Podia ler o coração das pessoas, curava os doentes e expulsava demônios. Tais prodígios, combinados com o poder de suas pregações, ocasionaram inúmeras conversões.

Ao cabo desses treze anos, Ranieri voltou ao Mosteiro de São Vito, em Pisa. Sua fama de santidade já era grande, e ele se tornou diretor espiritual de um grande número de fiéis, inclusive monges. Muitas pessoas relatavam que quando o Irmão Ranieri abençoava a água ou o pão que lhe levavam, vários milagres aconteciam para quem os bebesse ou comesse. Por isso, ele foi apelidado de Ranieri da Água Benta, ou apenas Ranieri da Água.

Sete anos após seu retorno da Terra Santa, Irmão Ranieri adoeceu e veio a falecer em 17 de junho de 1161, aos 43 anos. Após sua morte, muitos milagres ocorreram sob sua intercessão. Ainda do século XII, foi canonizado pelo Papa Alexandre III. Em 1632, foi declarado Padroeiro de Pisa.

São Ranieri de Pisa, rogai por nós!

 

A São Ranieri de Pisa

 

Quando o pândego Ranieri

voltava de uma festança,

olhou pros pobres de Deus

e sentiu rara esquivança

em seu peito entorpecido

por tanta vã badernança.

 

Constatou que era remorso

aquilo em seu coração,

e ajoelhado e contrito

colocou-se em oração,

e em resposta a Providência

enviou-lhe um ermitão

 

que lhe falou que em seu peito

começava a germinar

uma santa sementinha

pronta pra frutificar,

e só dependia dele

os próximos passos dar.

 

Sua vida de tolices

Ranieri logo deixou,

e humilde, como irmão leigo

em um mosteiro ingressou,

e uma vida pura e santa

daí pra frente trilhou.

 

Por vinte e um anos inteiros,

no Ocidente e no Oriente

ele fez frutificar

aquela santa semente,

com pregações e prodígios,

do Senhor fiel servente,

 

até que um dia o chamou

Jesus Cristo à Sua Morada,

e Ranieri aqui encerrou

a sua santa jornada,

cujos frutos são no Céu

eterna e benta florada.


Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Finados

Finados   I Dos bisos conheci o Nona e a Nono, avós do pai, bem pouco conhecidos, na verdade, em seus mundos recolhidos, alçados quase...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img