14.4 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

DOSE DE FÉ | Marcos e Marceliano

Revista Mensal
Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

Vítimas do grande terror de Diocleciano, os gêmeos São Marcos e São Marceliano, quando presos, tiveram seus espíritos animados por São Sebastião

Hoje é dia dos Santos Marcos e Marceliano, diáconos e mártires.

Irmãos gêmeos de nobre família romana, converteram-se ao cristianismo na juventude e tornaram-se diáconos da Igreja de Roma. Em 287, durante as perseguições de Diocleciano, foram presos e condenados à decapitação por Cromácio, vice-prefeito de Roma. Durante o tempo em que estiveram presos, foram instados a prestar culto aos deuses pagãos por diversos amigos e familiares, mas, animados por São Sebastião, mantiveram-se firmes em sua fé.

Cromácio, nesse meio tempo, converteu-se e, desobedecendo à própria ordem, libertou-os, renunciou ao seu cargo e recolheu-se ao campo. Os gêmeos foram escondidos na casa de um oficial cristão da casa imperial, mas, denunciados e recapturados, foram novamente condenados à morte pelo prefeito Fabiano. Este ordenou que fossem atados de cabeça para baixo cada um a uma coluna de madeira, nas quais seus pés foram pregados. Após exposição pública, foram transpassados por lanças.

São Marcos e São Marceliano, rogai por nós!

 

Epitáfio aos Santos Marcos e Marceliano

 

De cabeça para baixo,

a Pedro fizeram jus;

cravejados em seus pés,

igualaram-se a Jesus.

 

Nos traços, feições e fé

foram por Deus igualados,

e também iguais morreram,

por lanças atravessados.

 

Tais foram os dois irmãos

Marcos e Marceliano,

gêmeos mártires do horror

do cruel Diocleciano,

 

sendo alçados para o Céu,

por igual amor a Deus,

que infinitamente os ama

como santos filhos Seus.


Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Finados

Finados   I Dos bisos conheci o Nona e a Nono, avós do pai, bem pouco conhecidos, na verdade, em seus mundos recolhidos, alçados quase...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img