Em meio à pandemia de prisões de jornalistas, nossa revista oferece sugestões para investigar quem realmente afronta as instituições

Aos ministros do STF: já podemos soltar aquele antigo clichê? É tendador: A bruxa está solta no Brasil. Apesar de investigar, intimar e decretar a prisão de jornalistas e ativistas pró-governo federal em um inquérito, no mínimo, duvidoso, desta vez decidimos ajudar o Supremo Tribunal Federal a procurar alvos que realmente atentem contra a democracia.

Não que o STF precise. Nas últimas semanas, o grupo que defende a bandeira dos Antifas (Antifascistas), se espalhou pelas capitais brasileiras, passando a pixar e depredar monumentos, além de atacar manifestantes que realmente estavam nas ruas em protestos sem qualquer ato violento.

Porém, a bola da vez – e nossa contribuição cívica ao Supremo – se trata de expor o comportamento inadequado do ex-ministro do PT condenado pela Lava Jato a 23 anos de prisão. Apesar de toda a culpa já comprovada nos tribunais, Zé Dirceu segue o caminho de Lula. Ele desfruta de liberdade condicional, até que o processo transite em julgado.

Seguem as colaborações:

Em matéria do Estado de S. Paulo, repercutida por toda a mídia, Dirceu deu sua primeira pista de engendrar conspirações contra o presidente.

Pergunta: É possível o PT convergir com forças da centro-direita?

Zé Dirceu: Pode-se convergir com outras forças em questões que são essenciais das liberdades democráticas. Não fizemos isso na campanha das Diretas? Vamos deixar o Bolsonaro sentar na cadeira. Aquela cadeira queima; queima aquela cadeira de presidente.

Em nova matéria do Estadão, Dirceu solta mais uma frase enigmática.

Manchete: O vulcão “entrou em erupção’, diz Dirceu antes de voltar para a cadeia

A mensagem, gravada poucas horas antes de Dirceu embarcar rumo a Curitiba, onde vai se apresentar à Justiça para cumprir pena de 8 anos e 10 meses em sua segunda condenação na Lava Jato, foi interpretada como uma referência às manifestações em defesa da educação e contra o governo Jair Bolsonaro que levaram centenas de milhares der pessoas às ruas na quarta-feira, 15.

“O Brasil já está mudando, o vulcão já está em erupção. Como eu disse no Tuca, um vulcão embaixo de um país de jovens e mulheres vai, como está acontecendo, entrar em erupção”, diz Dirceu.

Zé Dirceu ataca as Forças Armadas e o cronista Rodrigo Constantino questiona a mensagem, de caráter duvidoso.

“Lula tinha que tomar uma decisão: o que é prioritário? Fazer reforma política, resolver o problema das Forças Armadas, resolver o problema da riqueza e da renda ou atacar a pobreza e a miséria, fazer o Brasil crescer, ocupar um espaço na América Latina, ocupar o espaço que o Brasil tem no mundo? Ele fez a segunda opção”.

A que “problema das Forças Armadas” Dirceu se refere? Em resolução de 2016, o PT afirmou que seus próceres foram “descuidados” por não terem modificado os currículos das academias militares e por não terem promovido oficiais que tinham compromissos “democráticos e nacionalistas”. Será esse o problema que o PT quer resolver? A escassez de aparelhamento das Forças Armadas? Tentará Haddad, se eleito, dominar os militares? Em o fazendo, alavancará a tirania para outro nível.

Zé Dirceu afirma que não quer vencer as eleições. Ele quer retomar o poder.

Agora o maior ataque a democracia de todos os tempos. Um condenado pela Lava Jato dá entrevista ao jornal El País e não sente vergonha ao afirmar que”

É uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição”.

fim
Revista Esmeril - 2020 - Todos os Direitos Reservados

1 Comments

  1. Oportunas lembranças.
    E vemos isso na inércia dos militares da Ativa, frente aos tantas reclamações e notas de repúdio dos militares da Reserva.
    Infelizmente, parece mesmo que até as FFAA estão aparelhadas.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :