18.5 C
São Paulo
domingo, 5 dezembro, 2021

Rapaz injeta mercúrio no próprio braço a fim de virar um “X-Men”

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

O garoto entusiasta da Escola para Jovens Superdotados, instituição administrada pelo Dr. Charles Xavier, acabou no hospital

O caso aconteceu em 2014 e fora publicado num importante periódico científico, o Journal of Laboratory Physicians. O artigo da revista americana descreve os efeitos no organismo do adolescente que, felizmente, não foram graves. Inspirado no Wolverine, um dos icônicos personagens criados pelos diretores da Marvel para a saga X-Men, o rapaz de 15 anos injetara no próprio braço doses de mercúrio extraídas de um termômetro.

Segundo os autores do artigo, o garoto relatou que decidira cometer esse ato extremado de imprudência depois de assistir ao filme X-Men: Wolverine. O rapaz encantou-se por um personagem chamado “Mercúrio” — que, na verdade, aparece apenas nas HQ’s. Nos registros da triagem no hospital foram identificadas ulcerações no seu braço; na anamnese descobriu-se que essas ulcerações existiam já há dois meses, e que não davam sinais de melhora.

Para além do termômetro, o rapaz valeu-se também de um esfigmomanômetro — aparelho para auferir a pressão arterial — quebrado para extrair o perigoso metal. De acordo com as análises médicas, as injeções de mercúrio aconteceram em diversas regiões do braço do rapaz; contudo, o metal líquido fora injetado somente de forma subcutânea, isto é, a substância não caiu na corrente sanguínea.

Wolverine não basta: também quero ser o Homem-Aranha

Como as doses de mercúrio não surtissem os efeitos esperados, e ansioso por ser aceito para o Instituto Xavier, o adolescente decidiu recorrer à mutação de outro ícone das histórias em quadrinhos (e do cinema infanto-juvenil): The Spider-Men. Se as garras de adamantium não vêm, pois que venham as teias do Homem-Aranha. Com isso em mente, o rapaz deixou-se picar por diversas aranhas. Mas o poder dos aracnídeos também não lhe fora concedido.

Os médicos informaram que os exames de urina indicaram altas doses de mercúrio, mas, para além das lesões no braço — que tiveram o líquido removido através de incisões –, nenhum dano grave foi relatado. Os cortes revelaram áreas hemorrágicas e necróticas, e caso o mercúrio tivesse alcançado a corrente sanguínea, os danos seriam catastróficos. Após a remoção do metal pesado e do tecido morto, o rapaz recebeu alta e recuperou-se bem.

Com informações do Journal of Laboratory Physicians e do CanalTech.

“Os idiotas [não os super-heróis] vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos”.

Nelson Rodrigues

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img