sexta-feira 19, agosto 2022
11.4 C
São Paulo

LITERATURA | Apólogo brasileiro sem véu de alegoria

Vitor Marcolin
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Nesta coluna, caro leitor, você encontrará contos, crônicas, resenhas e ensaios sobre as minhas leituras da vida e de alguns livros. Escrevo sobre literatura, crítica literária, história e filosofia. Decidi, a fim de me diferenciar das outras colunas que pululam pelos rincões da Internet, ser sincero a ponto de escrever com o coração na mão. Acredito que a responsabilidade do Eu Substancial diante de Deus seja o norte do escritor sincero. Fiz desta realidade uma meta de vida. Convido-o a me acompanhar, sigamos juntos.

Conto de Antônio de Alcântara Machado O trenzinho recebeu em Maguari o pessoal do matadouro e tocou para Belém. Já era noite. Só se sentia o cheiro doce do sangue. As manchas na roupa dos passageiros ninguém via porque não havia luz. De vez em quando passava uma fagulha que a chaminé da locomotiva botava….

Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine já e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.
Assine ou faça seu login Login

Abertos

Últimos do Autor