Poder sempre é perigoso. Atrai o pior e corrompe o melhor. Poder somente é concedido aqueles que estão preparados a se rebaixar para pegá-lo.

Ragnar L. , na seriado Vikings

Toda questão relativa ao Roberto Jefferson se resume, para mim, com a dinâmica da busca pelo poder. O poder é um lugar sujo e quem queira se apropriar dele, precisa, necessariamente, se sujar. Não importa sua ideologia e boas intenções.

Este é o primeiro ponto. O poder é um lugar sujo.

Outra questão que gostaria de pontuar é a noção de política para verdadeiros conservadores, de acordo com os pensamentos de Roger Scruton e Michael Oakeshott.

Para Scruton, a política conservadora não deveria ter um propósito dominante, mudando dia após dia, se vendendo ao sistema em troca da manutenção ou ocupação do poder. Já Oakeshott escreveu que o conservadorismo está muito ligado ao ceticismo e à estabilidade, ao contrário da política revolucionária e baseada na fé, cultivada por esquerdistas em geral.

O mais estranho de tudo é que vivemos em tempos em que os verdadeiros conservadores praticamente inexistem na política, havendo sobretudo um tipo de revolucionário de “direita”, que conhece pouco ou quase nada do verdadeiro conservadorismo e vive de jargões e palavras de ordem, ações revolucionárias e a busca infantil por heróis e ídolos.

De acordo com Scruton, esse grupo de radicais de “direita” tende a se isolar do verdadeiro núcleo do conservadorismo e são considerados como excêntricos e, até mesmo, perigosos:

Longe de serem parceiros mais profundamente comprometidos em uma empreitada comum (aos conservadores), são separados, por sua própria determinação (radicalismo), daqueles que buscam liderar.

Este é o segundo ponto. Verdadeiros conservadores não se juntam a figuras como o Roberto Jefferson, pois eles não estão buscando o poder pelo poder, mas apenas querem manter aquilo que funciona nos eixos. O que mais vemos são pseudo-conservadores revolucionários e beligerantes, buscando figuras e ídolos para se auto-promoverem em cima disto e se manterem no poder, ou próximo dele.

Último ponto no momento, de ordem mais prática. O Bolsonarismo não é um representante legítimo do conservadorismo, mas um grupo de pessoas com alta capacidade beligerante e determinados a ascender ao poder e se manter nele. Mas é o que temos de menos pior no momento.

Não estou aqui julgando as intenções e nem dizendo que sejam pessoas ruins. Mas esta busca insana pelo poder pode ter efeitos desastrosos no médio e no longo prazo. Outra consequência disto é justamente essa busca de aliados de última hora para a grande guerra em que eles se vêem envolvidos. Por isso se apegam a estas figuras, como o Bob Jeff.

Torço muito pelo atual governo e o defendo. Entendo o Bolsonaro como necessário para dar um choque no sistema político e no establishment. Mas, como toda guerra, sempre veremos mercenários e aliados de índole duvidosa se associando aos elementos em combate.

Este é o último ponto (por enquanto). O bolsonarismo tende a ser implodido de dentro para fora, tendo em vista que essa busca insana pela manutenção do poder está fazendo com que eles tragam para dentro do barco mercenários e pessoas sem escrúpulos e que mudarão de lado assim que tiverem oportunidade.

Pessoalmente, acho isso uma pena.

Ps.: Um pequeno detalhe, dificilmente o Aliança se viabilizará como partido. O PTB do Bob Jeff já está sendo oferecido aos bolsonaristas como opção. Talvez isto seja necessário para a manutenção das posições de poder e conquista de novos postos. Anotem essa pequena observação.

fim
Revista Esmeril - 2020 - Todos os Direitos Reservados

3 Comments

  1. Infelizmente, concordo totalmente com você. Elegemos pessoas que foram eleitos e simplesmente esqueceram os motivos pelo qual eles ganharam votos. É deprimente.
    Consequentemente, estamos pagando por isso.

  2. Olá pessoal ! Sem desejar cometer platitudes, mas já cometendo- as, creio que o governo do Bolsonaro encontra-se na situação de uma “escolha de Sofia”. E , definitivamente, dadas as opções políticas de que ele dispõe, não é um lugar muito bom de se estar. Será necessário empregar muita sabedoria, critério, táticas e estratégias, se se fizer uma escolha pelo Bob Jeff, e, também, resiliência. É pena que não dá para voltar no tempo, pois recordo-me do prof. Olavo de Carvalho dizendo : ” o que o Bolsonaro deveria fazer logo, é ‘neutralizar’ os seus inimigos, porraaa ! “. Pode parecer algo um tanto quanto ” bárbaro “, mas se se prestar a atenção nas entrelinhas, o próprio direito natural (o direito primordial) justificaria esse tipo de AÇÃO POLÍTICA, ainda mais a própria política. É jogo de gente grande, tal a quantidade de interesses contrariados pelo atual governo federal; e não me
    refiro tão somente a questões do mundo do dinheiro, ” o buraco é mais embaixo” , se é que me fiz entender. Peço a Deus que a maioria do povo continue ” fechado” com o Bolsonaro, que ele possa contar, milagrosamente, com bons aliados políticos e que, também, tome decisões políticas corajosas, pois necessárias, e aja com sabedoria e cautela, pois que fundamentais. Como disse o Giuliano, o Bolsonaro é o que temos de melhor; desde o Sarney até agora . Se essa linha (política) estancar, pensem em quem vai aparar a ” pipa do poder” ! O cenário não está pra equívocos, a coisa toda é muito séria aqui dentro (Brasil) e lá fora também (outros players). Que o Eterno proteja e tenha misericórdia do nosso Brasil.

  3. Gostaria de inserir uma visão para um detalhe apenas. O poder pode não ser necessariamente um lugar sujo. O poder pode ser tão somente uma condição, uma ferramenta, que revela o potencial de virtude ou vício inerente daqueles que dele fazem uso. Os homens têm corrompido o poder quando caem vítimas de seus próprios vícios. Portanto, o poder se torna sujo mas não o é em sua essência. Por isso, para exercer o poder é necessário que se tenha e se desenvolva virtudes em primeiro lugar. Em segundo lugar que o poder seja dividido e equacionado de forma a que nenhum indivíduo, dominado por vícios, o possa exerce-lo em magnitude. Daí é possível compreender porque o filósofo Sócrates afirma na República que somente os filósofos, embora não queiram, deveriam governar. Aqueles que buscam a sabedoria vão chegando mais perto do verdadeiro poder – que vem de Deus – e devem ter a responsabilidade de o exercer na terra na forma de um poder limpo e adequada para garantir os valores mais nobres e naturais da sociedade. Se o poder for essencialmente um lugar sujo não há esperança para a civilização.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :