Enquanto a maior parte da sociedade brasileira mantêm-se concentrada nas mazelas da política cotidiana, outra parte segue procurando compreender as origens e causas de muitas delas, ou registrá-las artisticamente. É o caso de Eduardo Melo, ex-secretário Executivo do MEC, e Luciano Cunha, criador de HQ, empreendedor cultural e colaborador do jornal Brasil Sem Medo.

Luciano Cunha é criador de O Doutrinador, super-herói de quadrinhos nacional que mereceu adaptação para o cinema em 2018. O herói inspirou até música e uma série de TV pelo Canal TNT. Empreendedor e artista, Luciano toca a Superprumo, editora nascida para ampliar a cultura da HQ no cenário brasileiro. O mais novo lançamento, Destro, versa a história do herói João Destro, que vive numa São Paulo devastada por um regime socialista brutal.

O I Fórum de Educação e Cultura, que acontece inteiramente on-line entre os dias 14 e 17 de outubro, tem presença confirmada de Luciano ao lado do diretor e produtor Mauro Ventura, na sessão que será transmitida dia 15 de outubro. Dennys Andrade, autor e criador de uma versão das épicas de Homero “Ilíada” e “Odisséia” para o teatro infanto-juvenil, integra a mesma mesa de debate, cuja transmissão começa às 20h.

Em primeiro plano, Mauro Ventura, um dos fundadores da IVIN films, produtora do curta-metragem “O imbecil Coletivo” e do longa-metragem “Bonifácio, o fundador do Brasil”.

O comandante e a pior tempestade brasileira

Outro nome mais que relevante com presença confirmada no Fórum é Eduardo Melo, o professor e comandante da marinha do Brasil que chegou a compor a primeira formação do MEC em 2019. Experimentado em gestão educacional, Eduardo irá proferir a palestra magna de encerramento dos trabalhos, que tende a refrescar, na memória do público, as virtudes pelas quais foi cotado para substituir Abraham Weintraub no MEC, recentemente.

Eduardo Melo, ex-secretário-adjunto do MEC.

Analfabetismo funcional e educação pública

O I Fórum de Educação e Cultura traz ainda a estudiosa da educação Kátia Simone Benedetti, autora de obra “A falácia socioconstrutivista: porque os alunos brasileiros deixaram de aprender a ler e a escrever”.

Simone conhece intimamente os problemas da rede pública de ensino brasileira, na qual atua desde 2001, tendo-os registrado no livro Eu, professora e Burnout: como o sistema público de ensino adoece professores dedicados e prejudica alunos interessados, de 2016. A primeira mesa de discussão do Fórum, agendada para o dia 14/10, conta com a presença ilustre do editor e cientista político Silvio Grimaldo, que dispensa apresentações, e será mediada por Marcello Árias Danucalov, especialista em comportamento humano e estudioso de filosofia.

Outro nome relevante no campo da educação é o professor português Rodrigo Queiroz e Melo, que discorrerá sobre Liberdade e direito de escolha na manhã do dia 15 de outubro.

O atual Secretário nacional de desenvolvimento cultural Maurício Waissman é o responsável pela palestra de abertura, com transmissão prevista para às 19h15 do dia 14, logo após a abertura do evento, idealizado pelo diretor do Think Tank Instituto Liberdade e Justiça, Giuliano Miotto.

As inscrições já estão abertas, são gratuitas e todos os nomes confirmados podem ser conferidos na página oficial do evento.

fim
Revista Esmeril - 2020 - Todos os Direitos Reservados

19 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :