sexta-feira 19, agosto 2022
11.4 C
São Paulo

DOSE DE FÉ | Patrício

Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

Em trinta anos de apostolado, São Patrício converteu toda a Irlanda, país pagão onde havia sido escravo quando adolescente

Hoje é dia de São Patrício, bispo.

Nascido em uma região entre Inglaterra e Escócia, em 380, Patrício era filho de um diácono e neto de um sacerdote (em um tempo em que o celibato ainda não havia sido regularizado).

Aos 16 anos, foi preso e capturado por piratas irlandeses e vendido como escravo na Irlanda. Por duas vezes foi frustrado na tentativa de escapar de seu cativeiro, mas conseguiu na terceira. Embarcou para a Grã-Bretanha e, de lá, foi para a França, onde viveu em diversos mosteiros, habituando-se à vida religiosa e fazendo-se missionário.

Inicialmente o jovem monge Patrício acompanhou São Germano, Bispo de Auxerre, às terras da Grã-Bretanha. Seu grande desejo, no entanto, era poder evangelizar a Irlanda. Em 432, os Céus atenderam suas preces quando o Papa Celestino I sagrou-o Bispo da Irlanda e para lá o enviou.

Nas três décadas em que atuou na Irlanda, São Patrício realizou um trabalho extraordinário, tendo convertido praticamente toda a ilha, que se tornou um “polo exportador” de inúmeros missionários, como os célebres São Columbano, São Donato, São Vilibrordo, São Galo e São Tarásio.

São Patrício faleceu na cidade de Down (hoje Downpatrick), em 17 de março de 461. Há séculos esta data é celebrada como feriado nacional na Irlanda, onde há hoje mais de duzentos santuários em sua honra.

São Patrício, rogai por nós!

 

A São Patrício

 

Canto hoje um certo rapaz

por piratas sequestrado

e como escravo alienado,

porém, que esperto e vivaz,

sua prisão deixou pra trás

e fugiu para um mosteiro,

onde, fiel ao Cordeiro,

só d’Ele fez-se cativo,

e, voltando, fiel e altivo,

ao antigo cativeiro,

 

cheio de amor e perdão,

resolveu-se a o transformar

e à liberdade o entregar,

tornando-o reino cristão.

Foi esta sua missão

com esmero e amor cumprida:

em trinta anos de árdua lida

transformou-se a Irlanda inteira

de pagã e macumbeira

em terra de Deus querida,

 

terra de monges e frades,

de missionários fecundos

que transformaram o mundo,

graças à fiel caridade

do moço, que, em tenra idade,

após sofrer cruel suplício,

de escravo, fez-se patrício,

de Jesus pastor e obreiro,

da Irlanda o grão Padroeiro,

o gigante São Patrício!


Esse conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril.

Esmeril Editora e Cultura. Todos os direitos reservados. 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Abertos

Últimos do Autor