31 C
São Paulo
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

DOSE DE FÉ | Nossa Senhora das Graças e Catarina Labouré

Revista Mensal
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

A aparição da Virgem a Catarina Labouré gerou a devoção à Medalha Milagrosa

Hoje é dia de Nossa Senhora das Graças e de Santa Catarina Labouré.

Catarina, nascida Zoé, em 1806, na vila de Fain-les-Moutiers, na França, era filha de camponeses. Desde cedo vocacionada à vida religiosa, em 1830 entrou para a Convento das Irmãs da Caridade de São Vicente de Paulo, onde recebeu o nome de Catarina. Depois de ordenada, foi enviada ao convento da Rue du Bac, em Paris.

Na véspera da festa de são Vicente de Paulo, na madrugada de julho, Catarina foi chamada por seu anjo, que lhe apareceu na figura de uma criança de 5 anos e a conduziu até a capela. Ali recebeu a visita de Nossa Senhora, que lhe disse: “Vem aos pés deste altar. Ali serão derramadas graças sobre ti e sobre todos os que pedirem por elas, ricos e pobres”.

Em 27 de novembro daquele mesmo ano, houve a segunda aparição. Desta vez, raios de luz jorravam dos dedos da Mãe de Deus, e devagar foi aparecendo em volta d’Ela uma moldura ovalada com letras brilhantes que diziam: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. No mesmo instante, uma voz dizia: “Tu deves cunhar uma medalha a partir deste modelo. As pessoas que a usarem, depois de indulgenciadas receberão grandes graças, especialmente se a usarem em torno do pescoço; graças serão distribuídas abundantemente sobre aqueles que tiverem confiança”.  Formou-se ali a primeira face da Medalha Milagrosa.

A visão voltou as costas a Catarina e então apareceu o monograma da Virgem, que é encontrado no verso da Medalha, com um M maiúsculo encimado por uma cruz, e dois corações, um deles transpassado por uma espada e o outro coroado de espinhos, abaixo, tudo circundado por doze estrelas.

Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças

Catarina contou a história a sua superiora e a seu confessor. Depois de vários percalços e deliberações, as medalhas passaram a ser cunhadas e distribuídas, tendo-se testemunhado diversos milagres por meio da devoção à Nossa Senhora das Graças.

Em 1933, durante o processo de beatificação de Catarina, descobriu-se que seu corpo estava incorrupto. Ele permanece na capela principal do Convento das Irmãs da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris.

Nossa Senhora das Graças, rogai por nós! Santa Catarina Labouré, rogai por nós!

 

A Medalha Milagrosa

 

Madrugada de verão,

Catarina Labouré

por seu anjo é convocada

e Nossa Senhora vê.

 

A Mãe de Deus lhe promete,

e a todos mais que pedirem,

de imensas graças cobrir,

basta o peito a Ela abrirem.

 

Outra vez, no mesmo ano,

já no outono, Ela aparece

e à freira que meditava

apresenta bela prece:

 

“Ó Maria concebida

sem mácula nem pecado,

rogai a Cristo por nós

que a Vós temos apelado!”

 

Depois disso, a Virgem Santa

pelas mãos jorrando brilho,

em medalha se transforma,

e em nome do Eterno Filho

 

pede que seja cunhada

a Medalha Milagrosa,

pra que todos os que a usarem,

levando vida piedosa,

 

sejam de graças banhados,

e até hoje se comprovam

mercês, milagres e bênçãos

a inúmeros fiéis que a provam,

 

e a devoção a Maria

da Milagrosa Medalha,

por todo canto do mundo,

mais e mais se expande e espalha.

 

Nossa Senhora das Graças

e querida Catarina,

rogai por nós que convosco

seja nossa eterna sina!


Assine Esmeril e tenha acesso a conteúdo de Alta Cultura. Assine!
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Finados

Finados   I Dos bisos conheci o Nona e a Nono, avós do pai, bem pouco conhecidos, na verdade, em seus mundos recolhidos, alçados quase...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img