12 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

DOSE DE FÉ | João Batista de Rossi

Revista Mensal
Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

São João Batista de Rossi constitui modelo de sacerdote abnegado e totalmente dedicado a Deus no serviço aos pobres e aos doentes

Hoje é dia de São João Batista de Rossi, sacerdote.

Nascido em Votágio, província de Gênova, em 22 de fevereiro de 1698. Durante a infância, serviu como pajem de uma família rica. Aos 13 anos estabeleceu-se em Roma, com um primo padre, cônego de Santa Maria em Cosmedin, para poder frequentar o liceu clássico com os jesuítas do Colégio Romano. Completou os estudos na Universidade de Minerva, por onde doutorou-se em Teologia.

Foi ordenado em 8 de março de 1721, e logo em seguida, com a experiência que havia adquirido dirigindo grupos de estudos entre os seminaristas, fundou a Pia União dos Sacerdotes Seculares, que foi dirigida por ele mesmo durante alguns anos. Depois disso, fundou a Casa de Santa Gala, albergue masculino, e a Casa São Luiz Gonzaga (santo de sua devoção), albergue feminino.

O trabalho do Padre Batista era voltado sobretudo aos mais pobres, aos doentes e aos presidiários. Excelente orientador espiritual, ele era muito procurado e não parava de trabalhar. Em meio a esse trabalho intenso, e sofrendo de crises epiléticas, desenvolveu uma doença grave nos olhos. Ainda assim, não interrompeu seu apostolado, e ainda impunha-se rigorosas penitências.

Esgotado e muito doente, São João Batista de Rossi faleceu aos 66 anos, em 23 de maio de 1764. Seu funeral foi acompanhado por uma multidão de devotos. Foi beatificado pelo Bem-Aventurado Pio IX, que fora seu aluno na Pia União dos Sacerdotes Seculares, e canonizado por Leão XIII em 1881. Constitui modelo de sacerdote abnegado e totalmente dedicado a Deus no serviço aos pobres e aos doentes.

São João Batista de Rossi, rogai por nós!

 

A São João Batista de Rossi

Improvisado por um fiel trovador em seu funeral

 

Hoje estamos todos tristes

por nosso Padre Batista,

que foi morar com Jesus

e Sua Madre Bem-Quista.

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!

 

Amigo do povo pobre,

desde quando aqui chegou,

sem descansar um só dia

por nós sempre trabalhou.

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!

 

Era São Luiz Gonzaga

dileto em sua devoção,

e em honra de seu santinho,

amou-nos de coração. 

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!

 

Aqui não há um só pobre

que não o conheça e o ame,

entre nós não há um só

que de santo não o chame.

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!

 

Querido Padre Batista,

estamos tristes agora,

mas felizes por saber

que no Céu o senhor mora!

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!

 

Intercede aqui por nós,

amado e santo padrinho,

pra que o senhor encontremos

aí com Jesus Cristinho!

Foi pra junto do Senhor

nosso amado confessor!


Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

Esmeril Editora e Cultura. Todos os direitos reservados. 2022
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Finados

Finados   I Dos bisos conheci o Nona e a Nono, avós do pai, bem pouco conhecidos, na verdade, em seus mundos recolhidos, alçados quase...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img