sexta-feira 19, agosto 2022
11.4 C
São Paulo

DOSE DE FÉ | Inácio de Loyola

Leônidas Pellegrini
Leônidas Pellegrini
Professor, escritor e revisor.

Cavaleiro ferido em batalha, Santo Inácio de Loyola trocou a espada pela Cruz e tornou-se o fundador da Companhia de Jesus, Ordem responsável por levar o Evangelho aos povos de todos os cantos do mundo

Hoje é dia de Santo Inácio de Loyola, sacerdote.

Caçula de treze irmãos, nascido com o nome de Iñigo Lopez de Loyola, na cidade de Azpeitia, na Espanha, em 1491, Santo Inácio provinha de uma nobre família cristã. Foi educado na corte de Castela, e seguiu a carreira das armas.

Abraçou a carreira militar aos 26 anos, em 1517, e obteve grande sucesso em todas as campanhas de que participou em seus primeiros anos como cavaleiro. No entanto, em 20 de maio de 1521, foi gravemente ferido no cerco de Pamplona. Precisou ficar um longo tempo afastado dos campos de batalha para se recuperar e, enquanto isso, passou a ler sobre as vidas de vários santos e sobre a Paixão de Nosso Senhor. Essa experiência fez com que o impetuoso Iñigo repensasse sua vida. Curado, ele resolveu abandonar a carreira militar e abraçar a religiosa.

Um gesto marcou a decisão de Iñigo. Ele foi à capela do santuário de Nossa Senhora de Montserrat e, lá, deixou sua espada pendurada no altar. Entre 1522 e 1523, ele morou em uma caverna, como eremita, vivendo de esmolas e passando por severas privações. A experiência desse período serviu como base para aquela que viria a ser sua obra-prima, os Exercícios Espirituais, publicados em definitivo em 1548. Depois, seguiu para Barcelona e, de lá, para a Palestina, e de volta para Barcelona.

Percebendo que ainda lhe faltavam embasamentos teológicos, doutrinais e filosóficos, humildemente voltou aos bancos escolares em Alcalá e Salamanca. Nas duas cidades passou a pregar seus Exercícios Espirituais. Levantou suspeitas por parte da Inquisição e foi preso; em Alcalá, por 42 dias, e por 22 em Salamanca. No processo que sofreu, foi declarado isento de erro doutrinal e pôde continuar com suas atividades.

Em 1528, seguiu para terminar seus estudos na Universidade de Paris, pela qual se formou Mestre em Artes Liberais, em 1534. Na universidade conheceu outros seis companheiros, com os quais veio a fundar a Companhia de Jesus: Pedro Fabro, Francisco Xavier, Diogo Laines, Afonso Salmeron, Simão Rodrigues e Nicolau Bobadilha. A Ordem foi aprovada em 27 de setembro de 1540 pelo Papa Paulo III na bula Regimini Militantis Ecclesiae, e Iñigo, já com o nome de Inácio, foi seu Superior Geral.

Sem nenhum dinheiro, totalmente mantida por doações, a Companhia de Jesus passou a formar e enviar missionários jesuítas para todas as partes do mundo. Eles tinham a missão de levar a fé cristã e evangelizar os povos nativos pagãos, sobretudo nas Américas e na Ásia. Inúmeros desses missionários, como São José de Anchieta, no Brasil, levaram com grande sucesso o Evangelho aos mais diversos povos. Muitos desses santos homens de Deus acabaram sendo martirizados em suas missões.

Santo Inácio de Loyola morreu em 31 de julho de 1556, em Roma, aos 65 anos. Sua saúde estava debilitada já havia algum tempo. Foi canonizado por Gregório XV em 1622. Em 1992, São João Paulo II declarou-o Padroeiro dos retiros espirituais. Sua contribuição para a Igreja é inestimável, e sua obra foi responsável pela salvação de milhões de almas.

Santo Inácio de Loyola, rogai por nós!

 

A Santo Inácio de Loyola

 

Criado para a guerra, foi ferido

em campo de batalha, e, renascido,

 

entregando sua vida pra Jesus,

trocou a espada pela Santa Cruz.

 

Viveu numa caverna, mendigou,

e à escola mais elementar voltou

 

depois dos trinta, humilde e persistente,

levando vida santa e penitente.  

 

Formado, seis ilustres companheiros

ajuntou para serem fiéis guerreiros

 

no mais insigne front marcial:

a Grande e Eterna Guerra Espiritual.

 

Formaram uma Santa Companhia

e, fiados em Jesus, José e Maria,

 

a todo canto enviaram o Evangelho,

no Novo Mundo, assim como no Velho,

 

à Índia à China, ao Canadá, ao Brasil.

Quando em suas fileiras, mais de mil

 

santos padres chamados jesuítas

já levavam às Glórias Infinitas

 

os pagãos aos milhares, Santo Inácio

(este que aqui se narra) ao Grão Palácio

 

do Rei dos Reis foi pronto convocado,

e, desde dentão, no Céu, serve ao Seu lado.


Esse conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Abertos

Últimos do Autor