19.4 C
São Paulo
quinta-feira, 28 outubro, 2021

A melhor tese de Doutorado do mundo é de um pesquisador mineiro

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

Engenheiro mineiro de 29 anos recebeu reconhecimento internacional pelo seu trabalho

O Institute of Electrical and Electronics Engineers (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos – IEEE), uma organização sem fins lucrativos sediada nos Estados Unidos, concedeu a um estudante da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) o prêmio simbólico para o autor da melhor tese de Doutorado do mundo, sob a categoria Engenharia Elétrica.

Allan Fagner Cupertino, o felizardo, tem Mestrado e Doutorado na área de Engenharia Elétrica. A tese do pesquisador mineiro de 29 anos fora publicada sob o título de “Estratégias de modelagem, design e tolerância a falhas para compensadores síncronos estáticos modulares baseados em conversor em cascata“. A tônica da sua tese é uma solução para os problemas presentes na produção de energia renovável, tais como a solar, a eólica e a hídrica.

Segundo Allan, quanto maior a dimensão de uma usina solar, por exemplo, maior a demanda por um “acessório” para a manutenção da constância do seu funcionamento. Aqui está a tônica de sua tese.

“A minha tese não lida diretamente com fonte de energia renovável, mas trata de uma tecnologia muito importante para o desenvolvimento desse mercado”.

Allan Fagner Cupertino

Para explicar sua teoria, Allan nos pede para pensar na estrutura de uma hidrelétrica. “(…) Temos a água represada e, se abrirmos mais a comporta, conseguimos gerar mais eletricidade. Na produção de eletricidade no âmbito da solar ou da eólica, no entanto, não temos a comporta e não há meios de controlar a produção; ficamos à mercê dos fenômenos climáticos.

“Assim, quando essa fonte de energia passa a ter grande participação no sistema elétrico, à semelhança da realidade de muitos países europeus, a interrupção começa a gerar sérios problemas na estrutura elétrica geral. Para tentar solucionar isso, nós temos alguns componentes do sistema que servem como compensadores estáticos”.

(crédito: Arquivo pessoal/ Allan Cupertino)

“Os compensadores são componentes extras que podem ser instalados junto à fazenda fotovoltaica ou com uma usina eólica de grandes proporções, a fim de garantir o funcionamento correto do sistema elétrico. Suponhamos que esse equipamento tenha a sua instalação estimada em 10 milhões; como é necessário que seu funcionamento seja constante, seu custo operacional é bastante alto”.

“Ademais, durante o funcionamento desse equipamento, que já tem um custo de 10 milhões, pode haver um custo adicional de outros 10 milhões. Isto é, a despesa adicional pode ser equivalente ao custo do próprio equipamento. Uma das abordagens que tentei atacar no meu Doutorado foi justamente reduzir o custo operacional; seja de manutenção ou o custo fixo de operação”, explicou o engenheiro.

“Um dos benefícios indiretos que obtemos dessa redução é que isso contribui para aumentar a integração das fontes de energia renovável”.

Allan

Deixar-se guiar pela sua vocação, pesquisar, escrever sua tese, publicá-la e ser reconhecido no âmbito internacional foi, evidentemente, um feito extraordinário na vida do estudante mineiro. Deixemos o Allan falar novamente, ele tem muito o que dizer: “Eu sempre fui uma pessoa bem pé no chão, mas a minha tese já tinha sido premiada no Brasil pela UFMG e pela Sociedade Brasileira de Eletrônica de Potência. Então, quando fiz a inscrição no prêmio, achava que poderia ganhar mas, quando recebi a notícia mesmo, fiquei surpreso. Estava na sala de casa quando soube, dei até um grito! Eu tive uma sensação de dever cumprido”.

Allan, contudo, não se permite esquecer daqueles que o apoiaram em suas pesquisas: “(…) Sou grato à UFMG por ter fornecido meios para o desenvolvimento do estudo no Brasil. Tive oportunidade de ir para a Dinamarca e fiquei um ano lá pesquisando, graças à Capes, que possibilitou o financiamento. Fui bastante abençoado, também, por ter todos colegas de laboratório, por isso agradeço a todos eles. Acredito que grande parte do sucesso não teria sido alcançado se não fosse essa equipe trabalhando comigo”.

Com informações do site Razões Para Acreditar, e do jornal Correio Braziliense.

Uma coisa eu aprendi: que toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil – e ainda assim é a coisa mais preciosa que temos“.

Albert Einstein

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img