18.5 C
São Paulo
domingo, 5 dezembro, 2021

1ª vacina contra a Malária é aprovada pela OMS depois de 30 anos de pesquisas

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

A Organização Mundial da Saúde aprovou a aplicação da vacina em humanos depois de superadas várias fases de testes

É sabido que, antes do início dos programas de vacinação, as instituições de pesquisa conduzem inúmeros experimentos a fim de assegurarem a eficácia do medicamento e, sobretudo, a segurança do indivíduo no qual a substância será inoculada. Assim, depois de três décadas de exaustivos testes, a OMS — pela primeira vez na História — aprovou uma vacina contra a Malária.

Esta doença que mata cerca de 400 mil pessoas por ano terá, finalmente, uma vacina para uso em massa nos Seres Humanos. Para o professor Cláudio Farias Marinho, pesquisador no Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, o novo imunizante desenvolvido após três décadas de exaustivas pesquisas será determinante para o sucesso em salvar as vidas de adultos e crianças contaminados pela doença.

Créditos da imagem: Razões para Acreditar/Divulgação

O medicamento fora batizado de “Mosquirix” (ou “RTS,S“) e, no decurso de mais de 30 anos de pesquisas, cumprira com todos os protocolos de segurança e testagem por etapas exigidos pela comunidade internacional no âmbito do combate aos protozoários da Malária. De acordo com o professor Cláudio, a complexidade desses protozoários dificulta enormemente o desenvolvimento de imunizantes.

“Esses parasitas têm mecanismos de escape do nosso sistema imunológico e fazer uma vacina com sucesso é uma tarefa árdua”.

Cláudio Farias, professor do Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP

O vetor da Malária é o protozoário do gênero Plasmodium. A doença é classificada como infecciosa, e sua transmissão aos Humanos acontece por meio da picada de um mosquito contaminado. Febre, dores pelo corpo, fadiga, mal-estar, tontura, suor, pele e olhos amarelados são os principais sintomas da doença. Em 2019, segundo a OMS, foram registrados 229 milhões de casos e mais de 400 mil mortes — a maioria dos óbitos era de crianças nativas de países subdesenvolvidos.

Inicialmente, o grupo prioritário para o recebimento da vacina será o das crianças. O imunizante fora desenvolvido para agir contra um tipo específico de protozoário, o Plasmodium Falciparum. A operação de imunização conta com um total de quatro doses: a primeira será aplicada nos bebês de cinco meses, e a última, aos 18 meses de vida. No Brasil, no entanto, onde outra espécie de plasmódio é mais comum, esta vacina — por hora — não será utilizada.

Créditos da imagem: Razões para Acreditar/Divulgação

Mesmo após tantos anos de pesquisas, a eficiência da Mosquirix oscila no intervalo entre 26% e 50% de eficácia. Tais dados, segundo o professor Cláudio, apesar de serem considerados baixos, são “essenciais” para conter a mortalidade infantil.

“É muito importante quando você compara o número de óbitos anuais (…) é um passo gigantesco dos cientistas e certamente nos próximos anos nós vamos salvar muitas crianças utilizando essa vacina no continente africano”.

Cláudio Farias

O Brasil ocupa lugar de destaque no histórico dos esforços dos pesquisadores no combate à Malária. Isso graças à professora da USP Ruth Nussenzweig que, em 1967, demonstrou pela primeira vez a real possibilidade de gerar imunidade protetora contra a Malária. “Toda a comunidade científica sempre se lembra desse fato”, concluiu o professor Cláudio.

Com informações do portal Razões para Acreditar e do Jornal da USP.

“Sem esmorecer para não desmerecer”.

Oswaldo Cruz

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

2 COMENTÁRIOS

  1. Tem um remédio poderoso contra a malária. É conhecida por MMS e a substância é o dióxido de cloro. Houve um experimento na África, acompanhado pela Cruz Vermelha, onde mais de 100 pessoas foram curadas de malária em 2 ou 3 dias. Há um vídeo no youtube sobre esse experimento. Também ele foi usado com sucesso na cura do Covid em vários lugares, mas a indústria farmacêutica persegue bastante o MMS, pois isso reduzirá o seus lucros vultuosos. Veja os testemunhos de cura em https://mmstestimonials.co/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img