19.4 C
São Paulo
quinta-feira, 28 outubro, 2021

Quem já foi lula?

Revista Mensal
Wenner Melohttps://tvpiaui.com.br/blogs/blog-do-wenner
Wenner Melo é advogado e também formado em Comércio Exterior, com especialização em Direito Público e Antropologia Brasileira. Articulista e cronista, também é comentarista político no Programa Café com Notícias da TV Piauí.
O ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva tem sido apontado como favorito ao Palácio do Planalto nas eleições de 2022.

Embora não tenha batido o martelo se irá ou não disputar as eleições presidenciais, Lula aparece em primeiríssimo lugar, com uma larga vantagem sobre o segundo colocado, o atual Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

As pesquisas

Uma pesquisa da Atlas político, realizada entre os dias 26 a 29 de julho, apontou uma rejeição de 62% ao Governo Bolsonaro, cenário que o deixaria atrás de Lula, Mandetta, Ciro, Haddad e Doria em um eventual Segundo turno.

O PoderData também realizou uma pesquisa entre os dias 2 e 4 de agosto. O instituto afirmou que Lula ganharia de Bolsonaro por 52% a 32% no segundo turno. A vantagem do petista se manteve estável desde o último levantamento, realizado em julho.

O DataFolha, por sua vez, divulgou no último dia 9, no site do Jornal Folha de São Paulo, um levantamento de intenções de votos para o segundo turno das eleições de 2022. Segundo esse, Lula levaria a melhor com 58%, ficando Bolsonaro muito atrás, com 31%.

A XP realizou a pesquisa mais recente. De abrangência nacional, ouviu mil entrevistados entre os dias 11 e 14 de agosto. O cenário para 2022 ficou desta forma: Lula com 40% e Bolsonaro com 24%. Ocorreu uma alteração desde a última pesquisa, qual seja, Lula ganhou mais dois porcentos e Bolsonaro perdeu dois.

Com tantas boas notícias para Lula, eu, se fosse ele, ficaria deitado em uma rede até chegar o dia de receber a faixa de Bolsonaro. O Ex-Presidente não parece se esforçar tanto, contudo, lidera as intenções de votos para 2022.

Eu confesso que não tenho muito apreço pelos institutos de pesquisas. Eles comentem muitos erros. Duvida? Revisite lá as pesquisas realizadas para os cargos de Prefeito em 2020, bem como para o de Presidente da República, em 2018, e tire suas próprias conclusões.

É Lula lá ou Lula foi?

Desde o início dessa enxurrada de pesquisas pró-lulistas, eu falo que elas estão sendo superestimadas, que a realidade não é bem essa. Lula, embora tenha terminado os seus dois governos com mais de oitenta por cento de aprovação (vamos dizer que esse número esteja correto), o petista não conseguiu passar um mês longe dos escândalos de corrupção.

A Operação Lava-Jato foi o auge da queda lulista. Peço desculpas por colocar na mesma frase duas palavras antônimas, mas ressalto que, assim como ambas são opostas, antagônica também é a imagem de Lula.

A Polícia Federal desmontou a farsa, o engodo que é Lula. O início da operação foi em um posto de lavagem de carros, por isso o nome. A ideia era prender alguns doleiros. No entanto, como tudo neste país está interligado, a polícia foi seguindo o rastro do dinheiro, chegando até a Petrobrás, a galinha dos ovos de ouro dos políticos corruptos.

Não demorou muito para se chegar aos donos do poder. Lula foi apontado como o maestro de toda essa orquestra do mal.

A prisão de Lula por quase dois anos parecia o final de um capítulo de nossa história, mas não.

Lula conseguiu o impensável: ressurgir qual fênix, pondo abaixo o Poder Judiciário. Por meio de amigos Supremos, que subverteram a ordem, alterando virulentamente a jurisprudência do Tribunal, Lula foi posto em liberdade, não por ser inocente, mas que agora o condenado só poderá ser, de fato, encarcerado, depois que os advogados interpuserem um cem número de recursos até a Corte se cansar e transitar em julgado ou coisa pior, deixar prescrever. Eis a gambiarra.

Mas, para os que achavam que a soltura amiga de Lula o beneficiaria no cenário político nacional, caiu do cavalo.

O agora ex – presidiário, embora tenha iniciado desde então o seu processo de auto beatificação, o fato é que quase ninguém foi rezar pelo imaculado bordô.

A prova disso foi a peregrinação do agora religioso pelo Nordeste. É a primeira vez que um beato vivo percorre várias cidades sem ter atrás de si uma procissão, uma carreata acompanhando-o. Certamente esse santo não faz milagre, não coloca vinte pessoas para o acompanhar!

Lula visitou o Nordeste como um proeminente desconhecido. Esse foi o seu prêmio por achincalhar a justiça brasileira, subverter a ordem constitucional. Lula tinha mais apoio preso. Agora, solto, perseguindo a Polícia Federal e os juízes que o julgaram, a população tende a ficar do lado da lei, da justiça, da ordem.

Luiz Inácio agora prova do remédio amargo. Tem que se contentar a financiar pesquisas de intenção de votos, como outrora dissera o seu ex – aliado Antônio Palocci, para conseguir ter ao menos um pouco de prestígio.

Eu não sou um beato como o é Lula, mas vou profetizar: ele não será candidato em 2022! Mas não porque será preso, não. Lula está profundamente abalado com a sua caravana pelo Nordeste, isso mexeu muito com ele. Vaidoso como o é, não aguentaria enfrentar a verdade e ir às urnas, pois no seu íntimo ele sabe que não terá qualquer chance de ganhar a faixa presidencial.

Nenhuma pesquisa de opinião chega aos pés do povo nas ruas, acompanhando o seu amado, o seu beato.

Imaginem: se no Nordeste Lula não foi recepcionado pelo seu povo, o que ocorrerá com ele no exato momento em que pousar no Sul e Sudeste do país?

Vai ou não vai?

A boa notícia é que Lula não disputará as eleições. A má é que essa figura pitoresca da nossa República ainda figurará por muito tempo sendo o campeão de intenção de votos, mas que não consegue encher um ônibus para o acompanhar. É o antagonismo de Lula.

A história, Lula, não perdoa traidores. Ao ser liberado de cumprir pena por ter corrompido a República, você expôs a podridão que esse país está submersa. Ainda não sabemos ao certo o que está por trás dessa decisão do Supremo Tribunal Federal, entretanto, o fato é que a população, que já não o levava a sério, passou a duvidar da Suprema Corte.

Não poderia ter sido pior: tornar elegível um presidiário, condenado por 10 juízes, para disputar eleições presidenciais e, embora com essa ajuda suprema, não conseguir sair às ruas, não poder encarar o povo de frente.

Tenho dito: a vaidade de Lula não o deixará concorrer a uma eleição para ficar em terceiro, quarto lugar. Em 2022, ocorrerá um fato que inviabilizará a sua disputa ao Planalto. Talvez, uma equipe médica recomendando que ele se afaste para cuidar da saúde. De certo, haverá uma dramatização, um teatro armado, mostrando que, embora já estivesse eleito no primeiro turno, os médicos não recomendam que ele dispute as eleições. Eis o galardão de Luiz Inácio.

Esmeril Editora e Cultura. Todos os direitos reservados. 2021

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

29 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Quem já foi lula?

O ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva tem sido apontado como favorito ao Palácio do Planalto nas...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img