12 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

LEIA NESTA EDIÇÃO丨28

Revista Mensal
Bruna Torlay
Bruna Torlay
Estudiosa de filosofia e escritora, frequenta menos o noticiário que as obras de Platão.

O que os bandeirantes têm a ver com o território nacional tal como é? O que informam sobre a intensidade da miscigenação do povo brasileiro? Por que se tornaram vilões entre historiadores marxistas adeptos do revisionismo? Quem foram? O que faziam? Como e por que puseram a maior cidade brasileira da atualidade, São Paulo, no mapa do que viria a ser o Brasil independente? No mês de aniversário de São Paulo, que completa 468 anos , transformamos os bandeirantes em tema da presente edição.

Pedro Calmon, o biógrafo da civilização brasileira, é objeto da seção Vida e Legado, enquanto o célebre caçador de pedras preciosas Borba Gato está em Perfil.

Patrimônio e Memória apresenta respostas francas do historiador e atual presidente da Fundação Biblioteca Nacional Rafael Nogueira a perguntas cruciais sobre os protagonistas das Entradas e Bandeiras

Maria Ester Cacchi assina o Especial desse mês, que recorda as diferenças entre as capitanias para a Coroa para contar as origens da cidade de São Paulo e um rosto hiper realista dos bandeirantes.

Maurício Lobo Nunes, o nosso mochileiro, seleciona 10 filmes imperdíveis sobre expedições, conquistas e embates para ampliar seu repertório no campo da Sétima Arte, enquanto Viver Bem conecta sua cozinha com o legado bandeirante, ensinando uma versão requintada dos ingredientes que mantinham os paulistas antigos de pé.

Paulo Diniz, entusiasta e estudioso da história militar, concede-nos uma agradável entrevista, em Governança e Estratégia, pontuada com detalhes espantosos sobre os métodos e armas principais dos bandeirantes, entre notas valiosas sobre seu papel na extensão do território nacional.

Lawrence Maximo deixa aqui um Ensaio sobre a influência da formação judaica de Raposo Tavares sobre seu trato nada diplomática com os jesuítas, enquanto Paulo Sanchotene demonstra um impensado nexo entre o espírito das bandeiras e o Campeonato Brasileiro lá Na marca da Cal.

Em Política e Sociedade, José Anselmo Santos conta sem pressa e desde o início como os bandeirantes transformaram a economia do Brasil colônia com a descoberta das Minas Gerais, sublinhando quem foram os principais desbravadores dos rascunhos das estradas que hoje percorremos de um estado a outro.

Por último, o autor da Crônica entrevê uma cruz numa Bandeira, e a trilha sonora da edição encerra em Palco esta brevíssima aventura escrita por brasileiros de todas as pontas do país.

Boa leitura e até a próxima edição!

Esmeril Editora e Cultura. Todos os direitos reservados. 2022
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

ATIVISMO EM PAUTA│Monarquia: pra que te quero?

Um retrato de como pensam e o que esperam os monarquistas brasileiros hoje.  “O melhor sistema de governo é aquele...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img