23.6 C
São Paulo
domingo, 19 setembro, 2021

Hoje na História: Uruguai conquista sua independência do Brasil

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

O país vizinho fora uma das províncias do vasto Império do Brasil

Numa certa ocasião, eu tivera a oportunidade de mostrar ao meu professor de História do Ensino Médio uma das moedas antigas de minha coleção particular. Tratava-se de uma pequenina moeda de bronze de 20 Réis com o busto do Imperador D. Pedro II cunhado numa das faces e o brasão imperial na outra. O ano da cunhagem era 1869. O professor, fazendo cara de espanto e depois de examiná-la longamente, disse: “Uau!, uma moeda do Império Português!”.

A ignorância, a pobreza cultural no Brasil são vícios distribuídos igualitariamente, democraticamente; permeiam todas as classes, desqualificam o professor e atravancam a esperança do aluno. Caso análogo ocorreu quando, numa conversa com um colega sobre o Uruguai, o rapaz desacreditou que o país fora parte integrante do território brasileiro até que lhe fosse mostrado o artigo na Wikipédia.

O país vizinho, fronteiriço ao Rio Grande do Sul, já fora uma das províncias do Império do Brasil, a Província Cisplatina. Isto até o dia 27 de agosto de 1828, quando o Império do Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata assinaram o Tratado do Rio de Janeiro, o documento que estabeleceria a independência da República Oriental do Uruguai.

A região do Rio da Prata sempre fora objeto de interesse das coroas Portuguesa e Espanhola. O local é estratégico, talvez o mais estratégico da costa leste da América do Sul: com saída para o Atlântico, o estuário do Rio da Prata é ponto de confluência dos rios Paraná e Uruguai e dos seus afluentes, os rios Lujan, Matanza, Samborombón e Salado do Sul. Através do canal do Prata pode-se chegar a pontos importantes no interior do continente. Dominar o estuário é necessariamente dominar extensas porções de terra da Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil.

A conquista da autonomia do pequeno Uruguai, portanto, não poderia ser fruto de uma mera condescendência diplomática dos Bragança. Não. No dia seguinte à assinatura do Tratado do Rio de Janeiro, era celebrado o Tratado de Montevidéu, o acordo que pôs termo à Guerra da Cisplatina, o Uruguai conquistara sua independência.

Com informações do Portal History UOL

“Se me caí, es porque estaba caminando. Y caminar vale la pena, aunque te caigas”.

Eduardo Galeano, escritor uruguaio

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img