À semelhança dos EUA, da URSS e da China, agora é a vez do Canadá, o segundo maior país do mundo no critério de extensão territorial, anunciar sua pretensão de conquistar um pedaço do nosso satélite natural

Através de um comunicado oficial, o Governo Canadense revelou à imprensa planos de enviar um rover — robô de exploração — à superfície lunar num prazo máximo de cinco anos.

Segundo informações fornecidas pela Agência Espacial Canadense (CSA), investimentos no desenvolvimento em tecnologia de exploração do nosso satélite natural foram o pontapé inicial da missão. Ainda segundo a CSA, o Governo, através do Ministério da Inovação, Ciência e Indústria do Canadá disponibilizou um montante de US$ 3 milhões para o projeto.

Uma parceria entre a Agência Espacial Canadense e a NASA fora celebrada. Agora, ambas as agências estão prospectando duas empresas para desenvolver protótipos para o robô de exploração e os demais equipamentos científicos necessários para a expedição. Os idealizadores do projeto querem um veículo com capacidade para operar durante uma noite lunar, pelo menos — o que corresponde a cerca de 14 dias terrestres.

Até o presente momento, apenas três países conseguiram pousar na superfície lunar.

Para além do rover a missão, apelando para um mui conveniente espírito democrático, levará à Lua outros dois equipamentos de exploração: um do próprio Canadá e outro dos Estados Unidos. As parafernálias, como é suposto, terão a missão de coletar e analisar pedras e poeira do inóspito solo lunar. Os canadenses planejam enviar seu emissário robótico a uma região polar do corpo celeste, região esta que apresenta condições adversas terríveis, como o frio extremo e a escuridão.

O robô lunar não é o único dispositivo em estágio de desenvolvimento no Canadá. Pleiteando ocupar um lugar no pódio das nações conquistadoras do Espaço, o país passou a investir bastante nesse setor. Um resultado — considerado promissor — desses investimentos é a construção de um braço robótico articulado denominado Canadarm3. O tal equipamento integrará os componentes da estação espacial da NASA que, num futuro próximo, orbitará a Lua.

Objetivamente, para o cidadão canadense comum, aquele que jamais sentirá o peso dos seus pensamentos seis vezes mais leves no âmbito da gravidade lunar, há uma possível benesse advinda do projeto de exploração espacial: o setor espacial do Canadá tem gerado mais de 21 mil empregos anualmente e US$ 2,5 bilhões para a economia do gélido país. Estas são informações do governo local.

Com informações do portal TecMundo.

“Os homens tendem a acreditar sobretudo naquilo que menos compreendem”.

Michel de Montaigne

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar