A.gen.da.do. a. 1. Que se agendou. 2. Diz-se de qualquer tipo de obrigação ou compromisso anotado em agenda (reunião agendada). 3. P.Ext. Diz-se de qualquer tipo de compromisso marcado: Por que a surpresa? É uma visita agendada. [F.: Part. de agendar]

Em linguagem política, o adjetivo “agendado” se aplica aos difusores e propagadores de narrativas.

Narrativas se escoram em rotinas.

Rotinas são as molduras lançadas constantemente por uma pessoa, ou um grupo de pessoas, para fixar em mentes distraídas pequenas ideias que sustentam uma narrativa completa.

Narrativas são teorias parcialmente vinculadas à realidade que, em essência, servem para distorcê-la, alterando primordialmente a percepção das pessoas a seu respeito. A adesão sistemática às rotinas, e subsequentes narrativas, torna o receptor um agendado. 

A previsibilidade, ou caráter programado dessas opiniões está na base da acepção política do termo. Em síntese, o agendado é um ser que reage prontamente a estímulos associados às rotinas que absorveu. 

Quanto mais agendados detém um grupo, maiores as chances de pessoas comuns (gente sem grande paixões políticas, nem fidelidade cega a um grupo de interesse) acabarem repetindo as suas opiniões como se fossem consenso.

Esquerda e Nova esquerda

A esquerda especializou-se em semear o campo da opinião pública de narrativas. A técnica deriva da quarta regra de Saul Alinsky para vencer uma guerra política, que aconselha os militantes profissionais a “Fazer o inimigo viver de acordo com seu próprio livro de regras”.

A manipulação do vocabulário corrente é uma arma poderosa para moldar mentes e controlar o discurso do adversário. O uso sistemático do termo “extrema-direita”, por exemplo, é uma rotina que têm servido tanto às narrativas da velha esquerda, quanto às da nova esquerda.

Um agendado da antiga Esquerda é facilmente reconhecível pelo uso automático dos termos (ou expressões) “golpe”, “golpismo”, “discurso de ódio”, “fascista”, “sucateamento do ensino”, “desmonte”, “precarização do trabalho”, “machismo”, “racismo”,“justiça social”, “neoliberalismo”, “ocupação”, “mordaça”, etc.

Um agendado da Nova esquerda é claramente identificável pelo emprego automático dos termos (ou expressões) “direita flaviana”, “gabinete do ódio”, “linchamento virtual”, “polarização”, “blogueiro de crachá”, “passar pano”, “acordão”, “extrema-direita”, “bolsolavismo””, “milícias virtuais”, etc.

Fisiologia da distorção

Na história da Filosofia, muito se refletiu quanto à necessidade de vincular sentido e referência nos termos, noções e palavras que usamos ao buscar a verdade. Sentido é a representação abstrata do termo em nossa mente. Referência é o ente concreto, existente no mundo, no qual se enraíza o sentido de um termo.

No universo da guerra política, o uso da linguagem calculadamente desvinculada da realidade (o nome para isso é “mentira”) se traduz em propaganda ou narrativa.

No final das contas, ambas as técnicas convergem no condicionamento e programação da opinião pública através da distorção da realidade, operada pelo uso desonesto da palavra.

Platão combatia os sofistas porque eles eram muito bons em treinar seus pupilos nesses truques de linguagem, potencialmente eficazes para manejar a vontade do próximo. O pesadelo de Platão foi aperfeiçoado ao longo dos séculos e hoje integra a cultura política do ocidente.

Ao que tudo indica, a caça aos sofistas é a tarefa ingrata permanente dos políticos virtuosos…


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :