19.4 C
São Paulo
quinta-feira, 28 outubro, 2021

Tráfico de Drogas gera centenas de milhões ao Talibã

Revista Mensal
Roberto Lacerda
Roberto Lacerda Barricelli é jornalista, assessor e historiador. Foi correspondente do Epoch Times e colaborador em diversos jornais, como Jornal da Cidade Online, O Fluminense, São Carlos Dia e Noite, Diário da Manhã, Folha de Angatuba e Jornal da Costa Norte.

Grupo terrorista islâmico usou o dinheiro do ópio e da heroína para financiar seus avanços no Afeganistão

Neste domingo (15) o grupo terrorista islâmico Talibã retomou o poder no Afeganistão, após 20 anos de conflito. Mas o avanço que permitiu essa tomada do governo teve um custo, que segundo a Reuters foi pago em grande parte pelo dinheiro proveniente do tráfico de ópio e heroína.

Os Estados Unidos da América (EUA) teriam investido US$8 bilhões na localização e destruição de plantações de papoula e laboratórios suspeitos, no entanto, isso não impediu uma produção recorde em 2017 e lucro anual aproximado de US$400 milhões do Talibã com o tráfico de drogas.

Exemplos históricos

A utilização de dinheiro do tráfico de drogas para financiar grupos terroristas e guerrilhas não é novidade. Na América Latina temos o exemplo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que negam esse expediente, apesar de extensa documentação, como a reunida por Ana Lilia Pérez em ”Mares de Cocaína, las rutas náuticas del narcotráfico”.

Também há o livro Red Cocaine, escrito por Joseph Douglass, através do depoimentos e documentos fornecidos pelo ex-general soviético Jan Sejna, descrevendo a política compartilhada entra a China e União Soviética para inundar a América com drogas, visando a derrocada moral e social de sua civilização.

Com informações de Reuters


“O segundo motivo pelo qual ele foi dado foi além de uma arma política contra os Estados Unidos, o tráfico de drogas produziu um benefício econômico muito bom que precisávamos para a nossa revolução.

— General Jan Sejna, para Joseph Douglass, no livro Red Cocaine

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

Esmeril Editora e Cultura. Todos os direitos reservados. 2021
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

PATRIMÔNIO E MEMÓRIA丨O lusotropicalismo em Gilberto Freyre

Roberto Lacerda recorda o clássico "O luso e o trópico" para honrar a memória de Gilberto Freyre, cuja reflexão...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img