12 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

SP | Técnica de enfermagem aplica vacina contra Covid em bebê de seis meses

Revista Mensal
Samara Barricelli
Samara Barricellihttp://www.revistaesmeril.com.br
Samara Oliveira Barricelli é jornalista, Católica Apostólica Romana, mãe e esposa.

Bebê precisou de hospitalização por três dias

Em Altinópolis (SP), após receber a aplicação errada da vacina contra a Covid-19 ao invés da Pentavalente, uma bebê de seis meses precisou ser levada imediatamente para o Hospital. A mãe da pequena que não quis se identificar, relatou que levou a filha ao posto de saúde para receber a vacina Pentavalente, no dia 17 de janeiro.

No entanto, por conta do erro da técnica de enfermagem, a criança recebeu um frasco inteiro da vacina Pfizer, que equivale a seis doses contra Covid-19. De acordo com a mãe, a técnica percebeu o erro ao jogar do frasco do imunizante fora e na mesma hora chamou uma médica para examinar a menina.

Após a avaliação da profissional, a bebê foi encaminhada para o Hospital das Clínicas em Ribeirão Preto (SP), onde ficou em observação por três dias.

Quando a gente estava indo embora, a técnica de enfermagem me chamou e disse que tinha aplicado uma vacina errada na minha filha. Na hora que ela foi jogar o frasco fora, ela viu que era o frasco da Pfizer contra a Covid e que tinha aplicado na bebê. A técnica me disse que a neném tomou o frasco inteiro, o frasco equivale a seis doses da vacina da Pfizer, então nem foi uma dose só

Mãe da bebê, que também é profissional de saúde.

A mãe também disse que levou um susto, porque mil coisas passaram na sua cabeça e de imediato já levou a filha para o hospital, onde os médicos avaliaram a frequência cardíaca, respiração e temperatura.

Inchou a perninha no dia da vacina. Ela apresentou febre e dor. Os exames de sangue deram alteração. Os médicos diziam que tinha a ver com a coagulação do sangue, que era o que eles estavam mais com medo.

Mãe da bebê, que também é profissional de saúde.

A pequena recebeu alta dia 21 de janeiro e deve continuar recebendo acompanhamento médico em casa. Apesar do erro, a mãe da criança elogiou a atitude da técnica por ter sido rápida em comunicar o erro ao invés de omitir a situação.

Ela poderia ter ficado quieta, mas ela foi profissional e, graças a Deus, a gente pode fazer o acompanhamento para a menina. Não deveria acontecer erros, infelizmente aconteceu, mas eu não a julgo. Poderia ser eu a profissional de enfermagem a cometer o mesmo erro. Não deveria acontecer, mas eu sou grata a ela por ela ter nos falado, ter me dito, porque ela poderia ter omitido.

Mãe da bebê, que também é profissional de saúde.

A Secretaria de Saúde informou que tomou todas as medidas necessárias, encaminhando a criança para avaliação médica no Hospital de Misericórdia local e em seguida ao Hospital das Clínicas, onde a bebê permaneceu internada para monitoramento até o dia 21 de janeiro. A criança permanece bem e continua sendo acompanhada pela equipe de saúde do município.

A Secretaria também informou que o caso foi comunicado ao Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado e um processo administrativo foi aberto para investigar a conduta da técnica de enfermagem.

Com informações do Portal G1


Não corrigir nossas falhas é o mesmo que cometer novos erros

— Confúcio

Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

- Advertisement -spot_img

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Crie rotina e atividades para seus filhos na pandemia

Não deixe as crianças sem rotina e boas atividades.
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img