O vídeo foi publicado na plataforma Tik Tok e foi visualizado por milhares de pessoas.

O Secretário de Defesa dos Estados Unidos da América, Lloyd Austin III, General reformado e nomeado ao cargo pelo presidente Joe Biden (Democratas), se pronunciou sobre um vídeo publicado na plataforma Tik Tok por uma mulher que acusa um Oficial do Corpo de Fuzileiros Navais de acobertar um companheiro da Marinha, que supostamente a teria agredido sexualmente. 

A mulher não se identificou, nem deu nomes aos seu suposto agressor, nem nomeou o Oficial que teria acobertado o suposto abuso. Ela usa uniforme da corporação e afirma servir na mesma. 

Austin III classificou o vídeo como preocupante e garantiu que o caso será investigado. O Secretário de Defesa também afirmou que a Marinha procurará pela mulher para fornecer o apoio que for necessário. 

Questões sexuais na US Army

Questões sexuais estão na pauta do Pentágono desde a nomeação de Austin III. Em 25 de Janeiro deste ano, na presença de Lloyd Austin III e do Presidente do Estado-Maior Conjunto, General Mark Miley, Joe Biden assinou uma ordem executiva revogando a proibição de transsexuais nas Forças Armadas, anteriormente decretada por seu antecessor, o presidente Donald Trump (Republicano).

O presidente Trump justificou seu decreto informando que o recrutamento de transsexuais elevaria os gastos das Forças Armadas . Biden alega que um estudo teria demonstrado que esse impacto orçamentário será insignificante. Em comunicado, a Casa Branca afirmou que “todos os americanos qualificados para servir nas Forças Armadas dos Estados Unidos devem poder fazê-lo“. Lloyd Austin III aprovou a revogação.

Caso de soldado transsexual abalou o Reino Unido

Por causa desse tema surge à memória o caso de Mark Andrew Walker, de Herefordshire, Inglaterra; um soldado  condecorado por seus serviços na Irlanda do Norte e em Kosovo. Walker abusou de 33 menores de idade, crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos, de 1983 a 2005, preferencialmente meninos. Em 17 de janeiro de 2003 ele já havia sido condenado pela Canterbury Crown Court a 13 anos por abusar de duas garotas de 16 anos. 

Foi condenado a oito anos de prisão. Posteriormente se assumiu transsexual e alterou seu nome para Marcia Walker. Walker foi preso mais três vezes, por ameaçar a ex-Primeira Ministra Thereza Mau (Partido Conservador) e feito falsas denúncias de bombas. Sua última condenação pela Worcester Crown Court lhe rendeu uma pena de cinco anos. 

A motivação para as falsas ameaças seria um pedido para realizar uma cirurgia de mudança de genitália, que ainda está sob análise. O pedófilo ficará ainda um bom tempo atrás das grades. 

Com informações do US Todas, CNN Brasil, Worcester News, Pleno News, Independent e Hereford Times. 


“Tudo o que começa com raiva acaba em vergonha”.

– Benjamin Franklin
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar