Em mais uma demonstração de caridade para com os países afetados pelo coronavírus, o Pontífice, através da Nunciatura Apostólica, envia material médico e cirúrgico para o tratamento dos infectados

Segundo o veículo de notícias oficial do Vaticano, o Vatican News, o Papa Francisco enviou, na última semana, material médico e cirúrgico para socorrer àqueles que foram infectados pelo coronavírus e que demandam tratamento intensivo. Desta vez a Colômbia foi o alvo da generosidade do Papa que, em diversas outras ocasiões, já demonstrou preocupação com a América do Sul região que, segundo os principais veículos de notícias do mundo, já ultrapassou a triste marca das 700 mil mortes.

Regiões pobres recebem material sanitário

O núncio apostólico Dom Luis Mariano Montemayor, segundo o site da Conferência Episcopal da Colômbia, encaminhou os presentes enviados pelo Papa às regiões do país que mais sofrem com as consequências da pobreza extrema e com os efeitos do coronavírus. As pessoas com evidente dificuldade de acesso aos serviços médicos foram principalmente contempladas com a assistência da Igreja.

A Força Aérea Colombiana e o Ordinariado Militar da Colômbia prestaram fundamental auxílio para que o material de assistência médica fosse entregue aos cuidados do bispo de Quibdó Dom Juan Carlos Barreto, através de quem o Hospital São Francisco de Assis e a Clínica Santiago, os centros de assistência hospitalar da cidade, receberam as doações do Vaticano.

“Este gesto se soma à preocupação contínua do Papa Francisco pela Colômbia em muitas áreas, expressando sua atenção a todas as Igrejas”.

— afirmam os bispos em uma nota, reiterando a gratidão e o carinho pelo Pontífice.

Um presente do Papa para as comunidades em dificuldade

Esta não é a primeira ocasião que o Papa Francisco tem a oportunidade de exercer a caridade para com as regiões vítimas de calamidades. Quando do dia do seu onomástico — festa de São Jorge Mártir, 23 de abril — há um ano, o Santo Padre doou respiradores e suprimentos médicos a hospitais da Romênia, do Reino da Espanha e da Itália que, já naquela época, enfrentavam grandes dificuldades decorrentes do coronavírus.

Naquela ocasião, a Santa Sé comprou 30 respiradores e os distribuiu para vários hospitais. Suceava, cidade romena foco de contágios na época, o hospital de Lecce, na região da Apúlia — Sul da Itália — e a cidade de Madrid receberam os aparelhos enviados pelo Vaticano. Além dos respiradores, o Papa enviou também máscaras, óculos de proteção e macacões, tudo para uso das equipes das Unidades de Terapia Intensiva, as UTI’s.

A Esmolaria Apostólica, sob a administração do cardeal Konrad Krajewski, coordenou a distribuição dos materiais de assistência médica. Krajewski, que entregou pessoalmente os presentes do Papa à Apúlia, também foi o responsável por coletar remédios em Nápoles destinados aos pobres de Roma. O cardeal, em declaração ao Vatican News, falou de “um belo sinal que cai em um determinado dia em que o Santo Padre não recebe um presente, mas o dá a outros“.

Respiradores também foram enviados ao Brasil

Novamente através da Nunciatura Apostólica e também no ano passado, o Santo Padre entregou no mês de agosto um pacote contendo 18 ventiladores Draeger para auxiliar nos tratamentos de terapia intensiva e 6 scanners de ultrassom portátil Fuji. O material foi enviado ao Brasil. A entrega foi intermediada pelos esforços da associação “Hope Onlus” que, altamente especializada em projetos humanitários em saúde e educação, atua na prospecção de doadores de equipamentos salva-vidas de alta tecnologia.

Com informações do Vatican News.

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude manter o Esmeril News no ar!

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar