O Bispo também emitiu nota pedindo desculpas a várias entidades religiosas

Em 25 de abril deste ano, o Padre Luciano de Almeida, da Paróquia Senhor Bom Jesus de Taquara (RS), exerceu o seu direito de pastor sobre o rebanho que lhe foi confiado “in nomini Domini” e fez o que todo padre deve fazer: pregar a doutrina da Igreja Católica.

Segundo o site Templário de Maria, durante a Santa Missa, o padre fez uma reflexão das sagradas escrituras em uma homilia catequética doutrinal, enfatizando os pontos centrais da fé católica e alertando o povo sobre o perigo das superstições e falsas doutrinas.

Antes que terminasse a homilia, ele foi interrompido aos gritos e xingamentos por populares que discordaram da Doutrina da Santa Igreja, acusando o padre de preconceituoso.

Dom Zeno Hastenteufel, Bisco da diocese de Novo Hamburgo, emitiu uma nota, em que lamenta o “transtorno ocorrido” e pede desculpas a várias entidades religiosas, principalmente às de raiz africana.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Diocese de Novo Hamburgo, na pessoa do seu prelado, vem a público esclarecer o pensamento, a conduta e práxis da Igreja Católica Apostólica Romana no que tangem suas relações de respeito e diálogo inter-religioso com as diversas entidades religiosas presentes em nosso território diocesano e circunvizinhança, sejam eles de culto cristão, oriental ou de raiz africana. No dia 25 de abril do corrente ano, Domingo do Bom Pastor, em solene liturgia celebrada em um templo católico para os fieis católicos da Cidade de Taquara e transmitida via YouTube para os demais fieis católicos desta freguesia, impedidos de participar da Santa Eucaristia devido a Pandemia da COVID-19, o Revdo. Padre Luciano, pároco desta Comunidade, usando do seu direito de pastor deste rebanho que lhe foi confiado “in nomini Domini” e refletindo sobre os textos sagrados lidos em assembleia litúrgica, fez uma homilia catequética doutrinal enfatizando os pontos centrais da fé católica, aos quais endossamos e confirmamos.

Todavia ao referir-se às outras entidades religiosas em sua catequese dominical, Padre Luciano, motivado pelo discurso espontâneo, acabou por unir à verdade do evangelho de Cristo Jesus e da sua boa interpretação do mesmo alguns pontos inter-religiosos que não condizem com o pensamento da Igreja. Por esse motivo e para que não haja má interpretação do que afirma a Santa Mãe Igreja e da nossa disposição de tolerância e diálogo com todas as denominações religiosas presentes em nossa Diocese, solicitamos aos responsáveis pela transmissão da Santa Missa que excluíssem o vídeo do Canal do YouTube, o que foi feito de imediato.

De outra parte, lamentamos o transtorno ocorrido e reiteramos nossos pedidos de desculpas às diversas entidades religiosas pelo acontecido e em especial às de raiz africana na pessoa do Sr. Pai Tiago de Bará.

Rogando a todos a proteção Divina, coloco-me à disposição.

Que Deus nos proteja.

Novo Hamburgo, aos 28 dias do mês de abril de 2021.

Dom Zeno Hastenteufel

Situação contraditória

Um Padre ser censurado por defender a doutrina da Igreja Católica não é diferente de um Pastor ser censurado por defender a doutrina da sua igreja. A intolerância está em querer ensinar aos fiéis a doutrina da Igreja à qual se pertence, ou em calar sacerdotes por fazerem isso?

Quem possui uma doutrina particular, deve frequentar uma religião e xingar, agredir etc, quando falam algo que se opõe a essa doutrina particular, como fizeram pessoas que estavam ali por livre escolha?

Com informações do site Templário de Maria


Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Mateus 24:23-24

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar