A escrita “inclusiva” seria contraproducente ao aprendizado, inclusive de alunos com deficiências mentais

O Ministério da Educação da França emitiu comunicado em 06 de maio de 2021, segundo o qual a escrita inclusiva é contraproducente e prejudica o aprendizado, inclusive de alunos com deficiências mentais.

Num momento em que a luta contra a discriminação sexista envolve combates relacionados em particular à violência doméstica, disparidades salariais e os fenômenos do assédio, a escrita inclusiva, se parece fazer parte deste movimento, não é apenas contraproducente para este movimento, mas prejudicial à prática e inteligibilidade da língua francesa.

Uma linguagem procede de uma combinação secular de história e prática, que Lévi-Strauss e Dumézil definiram como “um equilíbrio sutil nascido do uso”. Ao defender uma reforma imediata e totalizante da grafia, os promotores da escrita inclusiva violam os ritmos do desenvolvimento da linguagem de acordo com uma injunção brutal, arbitrária e descoordenada, que ignora a ecologia do verbo. 

– Marc Lambron, diretor da Academia Francesa, e Hélène Carrère d’Encausse, secretária da Academia Francesa

Segundo o site do próprio Ministério, a complexidade e instabilidade da escrita “inclusiva” constituem “tantos obstáculos à aquisição da linguagem como da leitura“.

Essas armadilhas artificiais são tanto mais inoportunas quanto atrapalham os esforços dos alunos com deficiência mental admitidos no âmbito do serviço público da escola inclusiva. A nossa língua é um tesouro precioso que queremos partilhar com todos os nossos alunos, na sua beleza e fluidez, sem brigas e sem instrumentalização.

[…] No contexto da educação , o cumprimento das regras gramaticais e sintáticas é essencial […]

[…] A adoção de certas regras relativas à escrita inclusiva, de fato, modifica o respeito às regras usuais dos acordos esperados no âmbito dos programas educacionais. Além disso, essa escrita, que resulta na fragmentação de palavras e acordos, constitui um obstáculo para a leitura e compreensão da palavra escrita. A impossibilidade de transcrever verbalmente textos com esse tipo de escrita dificulta a leitura em voz alta, bem como a pronúncia e, consequentemente, o aprendizado, principalmente dos mais jovens. 

– Ministro da Educação Nacional, Juventude e Desportos, Jean-Michel Blanquer

Com informações do Ministério da Educação da França


O aumento do conhecimento é como uma esfera dilatando-se no espaço: quanto maior a nossa compreensão, maior o nosso contato com o desconhecido.

– Blaise Pascal

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar