A agressão foi flagrada durante a aula online e a escola, que tem acesso às imagens, enviou ao Conselho Tutelar

O caso ocorreu em Erechim, no norte do Rio Grande do Sul e só ficou registrado porque o menino assistia uma aula online no momento no qual o padrasto iniciou as agressões.

Durante a aula, o menino teve os headphones arrancados com força e foi arrastado violentamente pelo padrasto, sendo agredido diversas vezes. A criança retorna chorando e o padrasto, não satisfeito, puxa o cabelo do menino e começa a ofendê-lo.

Devido a pandemia as aulas têm sido gravadas e a escola tem acesso às imagens. Então, enviaram o caso ao Conselho Tutelar e pediram que o órgão tomasse as devidas providências, segundo o Portal R7.

Na terça-feira (12) de manhã, chegamos na escola e tinha um e-mail, com os três vídeos, onde a escola relatava o acontecido e solicitava uma apuração junto à família desse menor. A escola também avisou a mãe, que foi orientada a comparecer ao conselho. Não há registros de agressões anteriores por parte do padrasto ao menor.

– Conselheiro tutelar Ademir da Rosa ao Portal R7

A mãe do menino disse ao conselho tutelar que estava com o filho mais novo em outro cômodo da casa, quando ocorreram as agressões. Que ao ouvir os gritos do filho, foi ver o que estava acontecendo, mas que “estava tudo calmo”. Ela alega ter sido orientada a registrar um boletim de ocorrência.

O Conselho Tutelar está prestando apoio ao menino e também notificou o Ministério Público, que iniciou as investigações junto a Polícia Civil.

A Delegacia de Apoio a Mulher e Vulnerável (DEAM) de Erechim também foi acionada e participa da investigação.

Com informações do Portal R7 e YouTube


A violência é o último refúgio do incompetente.

– Isaac Asimov

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar