O Governador endureceu as restrições e novamente mandou fechar bares e restaurantes. 

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), regrediu a capital e as regiões de Campinas, Registro e Sorocaba para a fase laranja do plano de reabertura econômica, fechando novamente bares e restaurantes. Ribeirão Preto e Marília voltam à fase vermelha, a mais restritiva, e só serviços essenciais poderão funcionar. 

O endurecimento das medidas foi anunciado hoje, sexta-feira (26) e vigorarão a partir de segunda-feira (01)  até 14 de março.  

A única cidade a avançar foi Piracicaba, que passou à fase amarela, na qual bares e restaurantes podem funcionar até às 22h. 

Essas medidas foram impostas pelo governador João Dória durante 2020, com idas e vindas, e novamente em 2021. O Estado de São Paulo está no topo das estatísticas de contaminação e mortes por Covid-19, mas também lidera no índice de recuperados. 

Toque de Recolher

Na quarta-feira (24) o governador anunciou a imposição de Toque de Recolher das 23h às 5h, que começa a vigorar hoje. Dória afirmou que não haverá violência contra os cidadãos que não obedecerem. 

A Polícia Militar fará a fiscalização, podendo abordar e “advertir” aos cidadãos que estiverem em aglomerações. O governador garantiu que não haverá punição aos cidadãos que estiverem circulando nas ruas durante o período; o objetivo não é punir quem estiver trabalhando às noite, mas não houve anúncio sobre o que ocorrerá com quem não estiver trabalhando, informou o El País. 

O governador disse que suas repetidas medidas são impostas visando salvar vidas. 

Bares e Restaurantes

Em 2020 o setor foi o que mais demitiu.  Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), foram 1,3 milhão de empregos perdidos em 2020. Com a retomada das mesmas medidas e restrições, São Paulo pode perder mais 20 mil empregos

A ABRASEL anunciou que haverá manifestação por ajuda e contra aumento de impostos nesta terça-feira (02) em São Paulo. 

Em 2017, o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva, alertou ao perigo de aumento da fome no Brasil a nível estrutural, caso não houvesse retomada de crescimento econômico. 

José Graziano deixou claro o papel principal do desemprego na geração de miseráveis e famintos. Mais pessoas morreram de fome do que de COVID-19, em 2020, segundo a ONG Oxfam Brasil. 

Com informações do Portal G1, Jovem Pan, El País, Oxfam Brasil, ABRASEL, UOL, Poder 360 e Portal Bares SP


Encontrou-se, em boa política, o segredo de fazer morrer de fome aqueles que, cultivando a terra, fazem viver os outros.

– Voltaire
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar