16.6 C
São Paulo
sábado, 25 junho, 2022

Fóssil de um Ictiossauro colossal é encontrado na Inglaterra

Revista Mensal
Vitor Marcolin
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

O “dragão do mar” é o primeiro da espécie a ser encontrado na Grã-Bretanha

Nos últimos meses, segundo as informações veiculadas na imprensa, a Inglaterra tem se destacado nas prospecções paleontológicas e arqueológicas. Ontem, a rede de notícias CNN Brasil anunciou mais um fóssil animal encontrado por cientistas ingleses em seu país. Trata-se dos restos mortais de um Ictiossauro, um réptil marinho muito semelhante aos atuais golfinhos que — segundo a narrativa considerada oficial — vivera há inacreditáveis 180 milhões (!) de anos no passado.

Os restos mortais da criatura foram descobertos numa reserva no condado de Rutland, região que pertence às Midlands Orientais Inglesas, na porção centro-Leste da ilha. Segundo os paleontólogos e outros especialistas que analisaram o achado, a espécime é seguramente o maior e mais completo fóssil de Ictiossauro já encontrado no Reino Unido. O golfinho monstruoso ostenta mais de 10 metros de comprimento, e seu crânio pesa mais de uma tonelada. O “dragão do mar” é o primeiro representante da espécie Temnodontosaurus trigonodon encontrado na Inglaterra.

Joe Davis, líder da equipe de conservação da reserva natural, foi o responsável pela descoberta — que ocorrera em fevereiro do ano passado. Ele relata que, ao iniciar os trabalhos de drenagem de uma lagoa na região, viu as enormes vértebras da criatura “saindo da lama”. Os restos mortais da criatura que, segundo os cientistas, tem 180 milhões de anos, foram encontrados na lama.

Homem deitado ao lado dos restos mortais do Ictiossauro descoberto no Reino Unido — Imagem/Matthew Power/Anglian Water/Reuters

Uma equipe de paleontólogos foi imediatamente contactada a fim de iniciar os trabalhos de escavação e, claro, identificação do animal descoberto. Durante os meses de agosto e setembro, um trabalho de escavação em larga escala foi desenvolvido no sítio; Dean Lomax, um especialista em Ictiossauros e atual cientista em visitação na Universidade de Manchester, liderou a equipe.

“O tamanho e a completude juntos é o que o torna verdadeiramente excepcional. [As descobertas anteriores de Ictiossauros no Reino Unido não foram] completas tampouco grandiosas como esta”.

Dean Lomax

Lomax disse também que esta descoberta representa só a “ponta do iceberg”. Há ainda muito o que prospectar, muitas conjecturas a fazer sobre o Ictiossauro inglês. Os paleontólogos estão estudando as rochas retiradas da região abdominal da criatura; eles suspeitam encontrar vestígios da última refeição do “dragão do mar”. Há a suspeita de que, quando morreu, o animal estava prenhe.

Com informações da CNN Brasil.


A atenção é a mais importante de todas as faculdades para o desenvolvimento da inteligência humana

Charles Darwin

Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img