14.3 C
São Paulo
terça-feira, 28 junho, 2022

Entrevista | Fabrício Polezi

Revista Mensal
Samara Barricelli
Samara Barricellihttp://www.revistaesmeril.com.br
Samara Oliveira Barricelli é jornalista, Católica Apostólica Romana, mãe e esposa.

Conheça os valores e a trajetória do vereador que tenta derrubar o Passaporte Sanitário em Piracicaba

Nascido em 15 de agosto de 1979 em Piracicaba (SP), casado com Tatiana Polezi e pai de duas filhas, o torneiro mecânico Fabrício José Raetz de Oliveira Polezi conheceu e iniciou seus estudos na política no mesmo ano em que ocorria a deflagração da Operação Lava Jato e a reeleição de Dilma Roussef pelo partido dos trabalhadores (PT). Fabrício também conheceria o então deputado federal Jair Messias Bolsonaro, que o inspiraria em sua luta.

Leitor assumido de Olavo de Carvalho e admirador do professor Éneas Carneiro, Fabrício não só estudou e fez a lição de casa, como também se mostrou determinado a ajudar outras pessoas e a defender os ideais do povão brasileiro, cansado de tanta corrupção.

Fabrício se tornou líder nas manifestações a favor do impeachment de Dilma em Piracicaba, onde conheceu o Movimento Direita Piracicaba, tornando-se seu porta-voz. Fabrício chegou a se filiar ao PSL e assumiu um cargo de liderança no partido em Piracicaba, mas decidiu seguir seus princípios e deixou o partido em 2019, após o racha do PSL com o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL).

Em 2020, o conservador foi eleito vereador com 1.023 votos pelo Patriota, com a promessa de priorizar todas as pautas conservadoras. Desde então vem se destacando na Câmara de Vereadores. Conheça o trabalho do vereador em seu primeiro ano de mandato:

  • Mais de 720 proposituras;
  • Mais de 15 requerimentos;
  • Mais de meio milhão de reais enviados via emenda parlamentar;
  • Mais de 500 visitas;
  • Mais de 300 atendimentos á população;
  • Mais de 200 ofícios;
  • Apresentou mais de 11 projetos de lei;
  • Apresentou mais de 4 decretos legislativos;

O vereador é autor de diversos projetos, dentre eles está o PL que proíbe o passaporte sanitário no município de Piracicaba; o PL que proíbe a participação de atletas transgêneros nos esportes femininos no município; do PL que proíbe a instalação de banheiros multigênero; e também do PL que visa proibir o uso da linguagem neutra nas escolas piracicabanas.

O vereador apresentou recentemente o PL 48/2021 que visava derrubar o decreto 18.924/2021 do prefeito Luciano Almeida (DEM), que exige o passaporte sanitário em Piracicaba. Infelizmente, o PL que garantia a liberdade de escolha do cidadão foi rejeitado e arquivado após votação.

O Esmeril News conversou com o vereador, afim de conhecer a fundo a história do homem que vem fazendo a diferença na Câmara de Piracicaba:

Quando o vereador começou a se interessar por política e por quê?

Em 2011 tínhamos um grupo de funcionários na Caterpillar, já muito descontentes com o cenário político e todos os rumos econômicos que o País tinha tomado depois de 8 anos de Lula e 1 ano de Dilma. Foi aí que começamos a discutir política. Nesse mesmo ano ouvimos falar de um tal Dep. federal Jair Bolsonaro e começamos a acompanha-lo.

Quais foram suas primeiras influências conservadoras?

Nosso mestre Olavo de Carvalho e o professor Éneas Carneiro.

Como chegou a decisão de se candidatar ao legislativo de Piracicaba?

Depois de 2011, o grupo foi aumentando até eu conhecer, em 2016, Sargento do Exército Renan Paes, que foi criador/fundador de um Movimento de rua e internet denominado Movimento Direita Piracicaba. A partir daí, houve a união e junção do nosso grupo com o Movimento Direita Piracicaba, que já organizava eventos conservadores, e dessa união, o Movimento Direita Piracicaba ganhou corpo e decidimos nos lançar de vez para as ruas.

Estivemos nas ruas em 2015, no impeachment da Dilma em 2016 e continuamos na rua em 2017 nas maiores manifestações. Em 2018, em maio, quando o Renan se afastou por motivos de trabalho, estávamos na rua na greve dos caminhoneiros e nos doamos integralmente na campanha gratuita pro presidente Jair Bolsonaro, do Eduardo Bolsonaro e do Gil Diniz, sendo coordenadores de campanha regionais.

Em 2019, continuamos com o apoio intenso em todos os atos e ações de rua, no apoio ao presidente e, em 2020, decidimos que tinha que ter pelo menos um representante conservador na Câmara Municipal de Piracicaba e eu fui o escolhido, por ter mais popularidade. Sabemos que se não lutarmos de dentro, ninguém lutará por nós.

Sua família lhe apoiou em sua caminhada ao conservadorismo e na política?

Apoio total e integral, tanto que nas primeiras manifestações de rua que subia no caminhão, minha esposa e minhas duas filhas sempre estavam comigo.

Quais seus principais projetos para os cidadãos de Piracicaba?

Tive 21 propostas iniciais que apresentei em minha campanha e são elas que me norteiam. Estão impressas e coladas na parede do meu gabinete para que sempre estejam me direcionando.

Minhas propostas se baseiam em valores tradicionais defesa da família, ensino de qualidade e a busca de um estado mínimo, porém eficiente.

Como distribuiu os R$500 mil em emendas? Priorizou algum setor?

Vale lembrar que as emendas que busco e trago são de deputados amigos, defensores e apoiadores do Presidente, a exemplo do Dep. Federal Cap Derrite, da deputada federal Carla Zambelli (PSL) e do deputado estadual Gil Diniz (Sem Partido), pois priorizo pleitear emendas somente com os que são da base aliada do presidente. E diante do atual cenário de pandemia, essas emendas foram todas direcionadas para a área da saúde, atendendo a Secretaria da Saúde e a Santa Casa de Piracicaba e o Hospital dos Fornecedores de Cana.

Pode nos falar sobre o PDL 48/2021? Qual o teor e importância?

Esse Projeto de Decreto Legislativo foi protocolado visando “derrubar” o decreto 18.924 do nosso prefeito, que trata sobre a obrigação da apresentação do comprovante de vacinação para a entrada e permanência em prédios públicos e ou privados, tendo como objetivo garantir o direito à liberdade de escolha de cada cidadão, pois para mim e para muitas pessoas esse “passaporte vacinal” é 100% inconstitucional.

Em qual etapa esse PDL está? Há chance de aprovação?

Encontra-se com o parecer contrário da Comissão de Legislação, Justiça e Redação da casa, esse parecer alega “não ser da competência do vereador esse tipo de propositura”. Isso nos obriga a pauta-lo em sessão com o objetivo de derrubar este parecer, pois com o parecer “derrubado”, o projeto voltaria a tramitar e, após passar por mais duas comissões, ele estaria apto a ser pautado novamente em sessão para ser ou não aprovado.

Porém, todo esse tramite levaria muito tempo e o decreto 18.924/2021 tem seu prazo de duração até o dia 31 de dezembro. Traduzindo: a própria morosidade da casa tornou esse Projeto de Decreto Legislativo inviável.
Diante disso, decidi fazer uma última tentativa ainda esse ano.

Tratava-se do meu PL (Projeto de Lei) 250/2021, que versava sobre o mesmo tema, a proibição da obrigação da apresentação do comprovante de vacinação em Piracicaba.

Esse PL encontrava-se com o mesmo parecer do PDL e no dia 15/12/21 pedi para que o parecer fosse a votação no plenário, buscando a sua derrubada, mas, infelizmente, o parecer foi aprovado pela maioria dos vereadores, resultando no arquivamento do projeto.

Por hora amargamos essa derrota, mas pretendo continuar a empreitada contra esses abusos e contra essas imposições arbitrárias, que ferem vários direitos amparados no artigo 5° da nossa constituição. Ano que vem, caso o prefeito mantenha esse tipo de imposição, continuarei lutando contra, tanto denunciando no MP (Ministério Público), como fiz com esse decreto 18.924/2021, que ainda não obtive resposta, quanto na Câmara Municipal.

Como vocês se organizam em Piracicaba para desarticular os braços do progressismo?

Temos aqui na cidade um Movimento de rua e internet, que atua com várias frentes entre reuniões, encontros, eventos e manifestações, que recebem informações e repassam via WhatsApp. E nos pautamos seriamente no combate contra a ideologia em sua raiz, combatendo medidas impostas, mesmo que pequenas, observando seus possíveis maus resultados lá na frente.

Quais pautas de costumes lhes são mais caras?

Nossa prioridade são todas as pautas conservadoras, pois elas são inegociáveis.

Há alguma batalha mais ferrenha neste momento na região?

Sim. Tenho vários embates na questão, nos quais sou veementemente contrário aos Lockdowns e ao infame “passaporte vacinal”.

O que os cidadãos podem esperar do vereador?

Muito trabalho com dedicação total, sendo o mesmo ativista de Direita e Conservador, que jamais vai se abster ou se esconder do combate ao progressismo, fortalecendo sempre o contraponto cultural da esquerda política e militante.


As más leis são a pior espécie de tirania

— Edmund Burke

Este conteúdo é exclusivo para assinantes da Revista Esmeril. Assine e confira as matérias dessa edição e de todo nosso acervo.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

Crie rotina e atividades para seus filhos na pandemia

Não deixe as crianças sem rotina e boas atividades.
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img