23.5 C
São Paulo
sábado, 28 maio, 2022

EGITO | Arqueólogos encontram esculturas em forma de esfinges

Revista Mensal
Vitor Marcolinhttps://lletrasvirtuais.blogspot.com/
Apenas mais um dos milhares de alunos do COF. Non nobis Domine.

A descoberta aconteceu durante os trabalhos de restauração do complexo funerário do rei Amenhotep III

O Egito é como um enorme baú de tesouros que, uma vez aberto, não para jamais de revelar mais e mais preciosidades. É assim desde que os ingleses, ainda no século XIX, deram início aos trabalhos de prospecção arqueológica. Múmias, sarcófagos, objetos de metais e pedras preciosas, pergaminhos, pinturas, inscrições em hieróglifos… A lista é tão extensa quanto o catálogo dos objetos descobertos.

Tempos atrás, ouvi rumores de que até a NASA (Agência Espacial Americana) havia mapeado o vale dos reis, no Egito, com o objetivo de encontrar a localização de novos sarcófagos. Não encontrei a fonte desta informação, portanto, se você, leitor, souber a respeito, por favor, escreva nos comentários.

Uma das estátuas de Amenhotep III em forma de esfinge — Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Reprodução

A notícia do momento, divulgada pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito via portal Ancient Origins, não é uma novidade: duas estátuas de calcário, de aproximadamente oito metros de altura, e que representam o rei Amenhotep III como uma esfinge, foram descobertas recentemente durante os trabalhos de restauração do complexo funerário deste rei.

Antigas inscrições descobertas no sítio — Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Reprodução

Amenhotep é representado com a icônica barba real, um ornamento em forma do mamífero mangusto sobre a cabeça e um imponente colar. Uma equipe de arqueólogos egípcio-alemã, encabeçada pelo Dr. Horig Sorosian, anunciou a descoberta. Os artefatos que, agora unidos com os outros milhares descobertos em explorações passadas, ajudarão a contar a história do Antigo Egito estavam parcialmente submersos.

Uma das estátuas da deusa Sekhmet — Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito/Reprodução

Para além das representações em calcário de Amenhotep III, três bustos em granito de Sekhmet, a divindade que, na mitologia egípcia, representava a personificação da guerra, também foram descobertos. Esta divindade, que é frequentemente retratada como um leão, também está associada à cura. Sekhmet liderava os antigos faraós durante os conflitos bélicos, os protegia durante a vida e, finda a peregrinação, os guiava para a vida após a morte.

Descobriu-se, depois da restauração, que as esfinges encontradas, que indicavam a localização de uma via de procissão, têm sobre os seus peitorais a inscrição: “Amado do deus Amon-Rá“. Esta era a divindade que, na cosmovisão egípcia, representava a força criadora do Universo. Amenhotep III fora o nono faraó que reinara durante a 18ª dinastia; seu reinado estendeu-se por quatro décadas e começara por volta do ano de 1390 a.C.


Com informações de Sputnik Brasil, Ancient Origins (em inglês) e Archaeology Magazine (em inglês).


“Novidades que custam dinheiro hoje sairão de graça amanhã”.

Provérbio egípcio

Gosta do nosso conteúdo? Assine a Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do Autor

CRÔNICA丨Perda

Afrânio era um aprendiz de tipógrafo na Corte que, depois do trabalho nas oficinas da Rua da Guarda Velha,...
- Advertisement -spot_img

Artigos Relacionados

- Advertisement -spot_img