Contradição nos depoimentos sobre assassinato do marido selaram o destino da deputada no órgão

Por 16 votos a 1, o conselho de Ética decidiu que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) deve ter seu mandato cassado pelo assassinato do seu marido, o pastor Anderson do Carmo, ocorrido em 2019, segundo o Portal G1. O único voto favorável a Flordelis foi do deputado Márcio Labre (PSL-RJ). Ainda é preciso que a decisão passe pela análise do plenário da Câmara, já que para a perda do mandato parlamentar é necessário a maioria de votos dos deputados contrários, ou seja, 257 votos.

A maioria dos deputados foram favoráveis ao relator, o deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que acredita que Flordelis violou o Código de Ética e Decoro Parlamentar ao se contradizer sobre os fatos que envolvem o crime, conforme apurou o UOL.

O que a gente percebe é que essa versão de pessoa generosa, afetuosa, religiosa, altruísta, foi descoberto para dar lugar a uma personalidade desvirtuada, perigosa e manipuladora. E, por isso, voto pela perda do mandato da deputada, tendo em vista que a representada tem um modo de vida inclinado para práticas de conduta não condizentes com o que se espera de um representante do povo

– Alexandre Leite, deputado e relator.

Conforme noticiado na Esmeril News, a deputada é acusada de ser mandante do assassinato do marido, além de responder por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Porém, a deputada não pode ser presa devido a imunidade parlamentar; e faz uso de tornozeleira eletrônica desde outubro do ano passado.

Flordelis nega as acusações e afirmou que está sendo alvo de “linchamento moral, político e espiritual”, e que sofre uma “avalanche de crueldade” por seus acusadores.

Será que as pessoas não percebem que essa forma indigna de tratamento é tão criminosa quanto o crime ao qual pedem justiça? A Constituição defende a dignidade da pessoa humana. Eu declaro a vocês que sou humana. Eu não quebrei decoro parlamentar. Eu não tive nenhuma ação que pudesse trazer desonra a esse parlamento. Ao contrário, eu fui vítima da transformação do meu caso em espetáculo.

– Flordelis

A acusada ainda pediu que os deputados não votassem a favor da sua cassação, que não tirassem o sustento da sua família e que não abrissem caminho para que os detratores a mandassem para a prisão.

A deputada Flordelis tem o prazo de cinco dias úteis para recorrer à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) podendo também se desejar, pronunciar-se sobre eventuais vícios do processo. Após isso o parecer aprovado deve ser encaminhado a mesa da Câmera dos Deputados para leitura no expediente, publicação e inclusão na Ordem do Dia.

Com informações de UOL, Esmeril News e Portal G1


Cuidado com os falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

– Mateus 7:15

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar