O réu comparou a criança com deficiência a porcos e caranguejos

Um ativista da causa animal foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) por proferir ofensas na internet contra a filha deficiente do chef Henrique Fogaça. A pena imposta de 1 ano, 11 meses e 10 dias de reclusão, foi substituída por prestação de serviços à comunidade e o pagamento de um salário mínimo. O ativista também foi multado em R$ 3.960.

Ele já havia sido condenado em primeira instância e pode recorrer da decisão.

Relembre o caso

Em novembro de 2014, quando o ativista soube que o programa “Masterchef”, da Band, exibiria uma prova com caranguejos, publicou afirmando que Fogaça deveria esfolar a filha, portadora de necessidades especiais, ao invés de ferver animais vivos, e ainda completou com referências espúrias à criança.

Gosta de transformar seres inferiores em fezes? Gosta de ferver animais vivos? Esfola essa aí que tem menos capacidade mental que porcos, ferve essa aí que não consegue se virar sozinha diferente dos caranguejos. Escreveu o ativista.

De acordo com a Revista Claudia.

O desembargador Vico Manãs disse que as referências usadas pelo ativista à garota, que na época tinha 8 anos, foram abjetas. O desembargador Amable Soto declarou que a conduta “afronta diretamente o princípio da dignidade da pessoa humana“.

De acordo com a coluna de Rogério Gentile no UOL, na petição que foi encaminhada à Justiça o ativista afirmou não possuir a menor intenção de ofender a criança, mas por conhecer a “capacidade elevada dos animais” apenas comparou a menina aos porcos e aos caranguejos, na “intenção de destacar que esses seres também têm consciência e sentimentos”. O ativista afirmou que não se arrepende do que fez e que sua intenção não foi “diminuir” a menina, já que considera os porcos como animais bastante inteligentes.

Fogaça se pronunciou através de suas redes sociais, em 2018, sobre o processo. O chef chamou o ativista de covarde e afirmou que o único objetivo da sua postagem era incentivar as pessoas a não serem passivas diante de situações semelhantes, noticiou a Revista Cláudia.

Sua filha, Olívia Corvo Fogaça (13 anos), é portadora de um tipo de epilepsia rara e de hipotonia; uma doença que diminui o tônus muscular.

Com informações do UOL e Revista Cláudia


A intolerância irracional de muitos escusa ou justifica a hipocrisia ou dissimulação de alguns.

– Marquês de Maricá

Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :