PEC de deputada do Partido Comunista do Brasil regulamenta a ‘participação de militares no governo’

O ex-Ministro da Defesa, Aldo Rebelo, assinou documento em apoio a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 21/2021, da deputada Perpétua Almeida (PCdoB/AC). A PEC da deputada comunista determina que militares da ativa com mais de dez anos no serviço se tornem inativos e com menos de dez anos se afastem suas funções, caso aceitem cargos em quaisquer esferas do Poder Executivo (Federal, Estadual e Municipal), conforme consta no documento disponibilizado no Portal da Câmara dos Deputados.

Para Rebelo, a PEC supostamente corrigiria ‘erros’ e o ‘mau uso’ das Forças Armadas, principalmente para “fins político-partidários”. Segundo o UOL, o ex-Ministro enxerga a não punição ao General Eduardo Pazuello, que participou de evento ao lado do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), como permissão à indisciplina dentro dos quartéis.

A deputada Perpétua Almeida foi jornalista da Folha de São Paulo e é filiada ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), ao qual Aldo Rebelo foi ligado por 40 anos (1977 – 2017), atualmente está filiado ao Solidariedade.

Aldo Rebelo é militante comunista desde 1977

Também assinaram o apoio outros quatro ex-Ministros da Defesa: Nelson Jobim (Movimento Democrático Brasileiro – MDB), Celso Amorim (Partido dos Trabalhadores – PT), Jaques Wagner (Partido dos Trabalhadores – PT) e Raul Jungmann (Cidadania, antigo Partido Popular Socialista – PPS).

Com informações do Portal da Câmara dos Deputados e UOL


Gosta de nosso conteúdo? Assine Esmeril, tenha acesso a uma revista de alta cultura e ajude a manter o Esmeril News no ar!

fim
Revista Esmeril - 2021 - Todos os Direitos Reservados

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :