Thalita Romão Campanha, 21 anos, enfrenta a última e crucial cirurgia aplicável aos casos graves da doença de Chron

Enquanto pessoas plenamente saudáveis, ignorando agruras sérias, exprimem graus variáveis de hipocondria por qualquer besteira, outras sofrem de fato com doenças que exigem resiliência muito acima da média. É o caso de Thalita Romão Campanha, jovem de 21 anos residente em Americana, SP, que convive e luta há algum tempo com a doença de Chron.

Thalita descobriu a doença aos 15 anos, e desde então passou por toda espécie de tratamento, incluindo procedimentos cirúrgicos, para conter o avanço da doença. Nesse processo, chegou a pesar 39 kilos. Mesmo assim, continuou enfrentando a gravíssima doença auto-imune, enquanto foi possível tratá-la. 

Recentemente, seu organismo parou de responder ao tratamento, que fazia em Campinas, e ela passou por uma ileostomia, cirurgia da qual se recupera neste momento. O procedimento se caracteriza pela retirada de dois integrantes do sistema digestivo (intestino grosso e ânus) e pela ligação do intestino delgado à superfície, para ser acoplado à bolsa coletora. 

A maior dificuldade de lidar com essa condição, segundo Thalita, é a quantidade de roupas e demais utensílios pessoais perdidos cotidianamente, tanto em virtude da variação de peso, quanto – e sobretudo – em razão dos constantes vazamentos decorrentes desse tipo de cirurgia e readequação do organismo.

Considerando a condição limitada da família para arcar com as despesas exigidas pelo cotidiano, e as limitações médicas de Thalita para manter-se durante a fase de recuperação, a paciente abriu uma vakinha para agregar as doações de todas as pessoas que não perderam a capacidade de sensibilizar-se com adversidades concretas. 

A campanha Ajuda para a Thata sobrevivente é identificável no site vakinha.com.br pelo ID 1876111. Na descrição, a resiliente jovem, que não desiste de tocar a vida apesar das dificuldades reais e imediatas que enfrenta, informa ainda o PIX (476.928.828-00) para doações diretas.

Segundo relata, assim que se recuperar e puder retomar sua vida normal, Thalita deseja se tornar cirurgiã.

Doações podem ser feitas neste link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/uma-causa-interrompida-ajude-uma-jovem-sobrevivente

O cotidiano é pródigo de sofrimentos. Há quem os enfrente, e quem finja não enxergá-los. Existe ainda quem tanto enfrente os seus, quanto ampare os do próximo. Graças a esse fato, a tese moderna que define o egoísmo como base da natureza humana permanece contestável, de base frágil e sempre pronta a ser enterrado por gestos reais de pessoas em carne e osso…

Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.

1 João 3:17-18

Assine a Revista Esmeril usando o cupom THALI para destinar 50% do valor da assinatura a esta campanha.


fim

Leave a Comment

This div height required for enabling the sticky sidebar